“O objetivo que temos esta temporada é fazer a melhor classificação possível e obter a qualificação para a Liga dos Campeões. Por isso, decidimos chamar um técnico que conhece o clube, entende o ambiente e é capaz de motivar os jogadores. Claudio responde a todas estas características e ficou muito entusiasmado por aceitar este novo desafio”, indicou o presidente da Roma, Jim Pallotta, em comunicado publicado no site oficial do clube.

Nascido na capital transalpina, Ranieri, de 67 anos, iniciou a carreira de jogador nos anos setenta com as cores da Roma, clube ao qual voltou entre 2009 e 2011 para desempenhar o cargo de treinador principal.

Durante esse período no Estádio Olímpico, o técnico arrecadou um segundo lugar no campeonato italiano em 2009/10, ficando a dois pontos do Inter de Milão, na altura orientado por José Mourinho, que também se sagrou campeão europeu nessa temporada.

Ranieri conduziu o Leicester a um inédito título inglês há três épocas e na semana passada foi despedido do comando técnico do Fulham, menos de quatro meses depois de ter chegado a Craven Cottage, deixando os londrinos no penúltimo lugar da Premier League, a 10 pontos da manutenção.

Já hoje, o clube da capital italiana tinha anunciado a rescisão do contrato com o espanhol Monchi, que desempenhava as funções de diretor desportivo, por mútuo acordo.

As saídas de Di Franscesco e Monchi surgem na sequência da derrota no Estádio do Dragão frente ao FC Porto, por 3-1, após prolongamento, que ditou a eliminação da Roma nos oitavos de final da Liga dos Campeões, mas também do desaire consentido dias antes no dérbi da capital, frente à rival Lazio, por 3-0.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.