No verão, a chegada de nomes ao Fulham como André Schürrle, Sergio Rico, Aleksandar Mitrovic ou Jean Michaël Seri faziam antever um regresso curioso do emblema histórico à Premier League. No total, um investimento de 109 milhões de euros para fazer do clube de Londres uma equipa que não lutasse apenas para se manter na primeira divisão do futebol inglês.

Mas as coisas não correram como desejado e à 12ª jornada os Cottagers ocupam a última posição do campeonato com apenas 5 pontos. Tanto como os pontos, o número de golos marcados e sofridos traça um perfil horrendo do que está a ser o início da temporada para o clube: 31 golos concedidos perante apenas 11 ocasiões em que conseguiram fazer abanar as redes da baliza adversária.

Hoje, Slavisa Jokanovic, o homem que devolveu o clube de Londres à principal liga inglesa, caiu. "Terá sempre a minha consideração e respeito por tudo o que fez para devolver o Fulham ao topo do futebol", disse Shadid Khan, dono do clube inglês ao site oficial do emblema londrino.

Para recuperar do pesadelo que teima em não ter fim, Khan foi buscar o homem de sorriso fácil que há três anos fez sorrir todos os adeptos de futebol, fossem de que clube fossem, quando fez do Leicester, de forma impensável, campeão inglês.

Claudio Ranieri, de 67 anos, regressa assim à Premier League, um ano e meio depois de ter deixado o Leicester.

"É uma honra aceitar este convite e a oportunidade de liderar o Fulham, um clube fantástico, de tradição história", disse o treinador italiano afirmando que o objetivo da equipa "nunca podia ser sobreviver apenas na Premier League".

Ranieri acredita que o clube tem um "talento excecional, contrário à posição que ocupa na tabela". "Eu sei que esta equipa é capaz de melhores exibições", sublinhou.

Na longa carreira, Ranieri tem apenas um título nacional, a liga inglesa, num percurso que inclui também uma Supertaça europeia, duas Taças de Itália, uma Taça do Rei de Espanha, e uma Supertaça italiana.

O treinador, que em 2017/18 assumiu o comando do Nantes, sucedendo ao português Sérgio Conceição, já passou por clubes como o Nápoles, Fiorentina, Valência, Atlético de Madrid, Chelsea, Parma, Juventus, AS Roma, Inter de Milão e Mónaco.

Khan realça que o ex-treinador do Nantes foi a primeira escolha num momento em que não esperava ter de fazer uma. "Fazer uma mudança sem ter a resposta certa ou um plano de sucessão não era uma opção, por isso ter alguém do calibre do Claudio preparado para aceitar o nosso desafio foi reconfortante e essencial", afirmou o dono do clube sublinhando que o técnico está pronto para competir na Premier League e que prova disso é o trabalho "lendário" com o Leicester e a experiência ao comando do Chelsea.

Os adeptos do Fulham podem agora voltar a acreditar no clube, nem que seja simplesmente porque no banco têm o homem com as credenciais sonho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.