“Infelizmente, Christian Eriksen teve um teste positivo ao novo coronavírus e não vai apresentar-se na concentração da seleção masculina, na segunda-feira. Esperamos que possa juntar-se ao estágio antes dos particulares com Países Baixos e Sérvia, no sábado e no dia 29”, escreveu a federação dinamarquesa no Twitter.

Eriksen, número 10 da seleção, regressou aos relvados em fevereiro, primeiro num particular do Brentford, clube inglês pelo qual assinou em janeiro, e depois, oficialmente, frente ao Newcastle, em 26 de fevereiro.

Este foi o primeiro jogo oficial do médio, de 30 anos, desde a paragem cardiorrespiratória que sofreu no Euro2020, no embate entre Dinamarca e Finlândia (0-1), em que caiu desamparado no relvado, aos 43 minutos.

Na ocasião, em 12 de junho, com um cordão de jogadores a proteger as imagens do que se estava a passar, foram as equipas médicas a reverter a situação clínica do jogador, que, segundo o médico da seleção, “esteve morto” durante uns momentos.

Eriksen chegou ao Brentford depois de rescindir em dezembro o seu contrato com o Inter Milão, já que, desde o incidente no Europeu, usa um desfibrilhador, aparelho cardíaco que é proibido no futebol profissional italiano.

O médio conta 36 golos nos 109 jogos pela seleção dinamarquesa, que se qualificou para o campeonato do mundo de 2022, a disputar no Qatar, ao vencer o Grupo F da qualificação europeia, depois de ter chegado às meias-finais do Euro2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.