Teresa Rocha afirmou que a decisão de isolar profilaticamente os atletas, por terem estado em contacto com um jogador infetado, o único caso detetado no plantel mafrense, é "legal", mas é também reveladora de "dois pesos e duas medidas", que estão a prejudicar o líder da II Liga.

"Há dois pesos e duas medidas e o Mafra está a ser prejudicado. Segundo a lei, pela proximidade ao caso positivo, independentemente dos testes negativos que os jogadores possam ter, e neste caso são já dois, têm de estar afastados por 14 dias. Foi isso que foi aplicado pela delegada de saúde", explicou a médica.

Ainda assim, Teresa Rocha contrapôs que a realização de testes nas ligas profissionais é diferente do que é feito normalmente, pois os atletas são testados "muitas vezes e com grande regularidade", o que poderia evitar um isolamento profilático tão prolongado.

"Tínhamos a expectativa de que no futebol não houvesse isolamentos profiláticos, mas infelizmente não foi o que foi decidido com o Mafra. De acordo com a lei não está errado, mas prejudica-nos muito em comparação com outros clubes, onde isso não está a acontecer e em que as mesmas regras não foram aplicadas", acusou a responsável clínica da formação do Oeste.

Sobre a situação em causa, a especialista sublinhou que "não se trata de um surto", mas "apenas de um caso" de um jogador que testou positivo.

"Foi reportado ao delegado de saúde o caso de um atleta e este foi confinado. Os outros três atletas que não puderam atuar hoje foram considerados atletas de elevado risco e vão estar em confinamento durante 14 dias, apesar de terem dois testes negativos. Não estão infetados, mas pelo elevado risco de contágio estão em isolamento profilático", esclareceu Teresa Rocha.

Apesar de discordar das medidas decretadas pela delegada de saúde, a especialista frisou que o Mafra vai continuar a cumprir com as indicações das autoridades de saúde.

"É preciso tranquilizar toda a gente. No Mafra cumprem-se as regras e vamos continuar a testar toda a gente que tem de ser testada e a isolar os casos que nos forem ordenados", assinalou.

Sobre este assunto, Filipe Cândido, técnico dos mafrenses, lamentou a ausência dos atletas, mas garantiu que a equipa vai continuar a apresentar-se competitiva em campo.

"Cumprimos as regras e vamos estar sempre disponíveis para jogar, ser competitivos e deixar as pessoas de Mafra orgulhosas. Estaremos sempre preparados", disse o técnico, que agradeceu ainda ao Benfica B a disponibilidade que demonstrou para que o jogo de hoje não se realizasse, algo que a Liga Portuguesa de Futebol Profissional rejeitou, segundo informação veiculada por fonte do clube da Luz.

Quanto ao jogo de hoje, o Mafra venceu o Benfica B, por 2-1, para a quarta jornada da II Liga portuguesa de futebol. Com este resultado, os mafrenses lideram a classificação, com 12 pontos, fazendo o pleno de vitórias na competição.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.