“O que nós queremos é ter o melhor resultado possível amanhã [quarta-feira], independentemente das consequências que pode ter na classificação no grupo ou o efeito no adversário, é algo acessório. Pensamos apenas em nós, no desejo e na ambição que passa por ter o melhor resultado possível”, começou por dizer o selecionador gaulês, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo, de quarta-feira.

Apesar de estar com a presença assegurada nos ‘oitavos’, a “abordagem será a mesma”, segundo o técnico, que alerta para “o impacto que um resultado negativo pode ter na classificação do grupo”.

“Quanto ao ‘onze’, só vão saber amanhã [quarta-feira]. Podíamos estar aqui já com seis pontos, mas se estivéssemos com seis a abordagem seria a mesma. Um resultado negativo pode ter impacto na classificação no grupo. Temos a garantia de estar nos oitavos, o que dá uma certa tranquilidade”, observou.

Tal como o homólogo Fernando Santos, também Deschamps admite mexidas no onze inicial e lamenta a perda do lesionado Dembélé.

“Penso em tudo isso [da gestão]. Há um lesionado, o Ousmane Dembélé, que é uma grande mais-valia em termos ofensivos. Antes de cada jogo, penso sempre na gestão do plantel, queremos ter uma equipa competitiva e ambiciosa. Posso fazer alterações para este terceiro jogo e estão disponíveis todos os 25 jogadores”, referiu.

Questionado sobre as qualidades do campeão europeu, o técnico, de 52 anos, definiu a equipa das ‘quinas’ como uma das melhores da Europa: “É equipa muito sólida, perigosa, tem um ataque muito rápido, isso é certo. São perigosos nas bolas paradas, é uma das melhores equipas da Europa”.

Portugal, que vem de uma derrota com a Alemanha (4-2), e França, que cedeu um empate com a Hungria (1-1), jogam na quarta-feira, a partir das 20:00 (hora de Lisboa), na Puskas Arena, em Budapeste, um jogo que será dirigido pelo espanhol Antonio Mateu Lahoz.

À mesma hora, os germânicos recebem os húngaros, em Munique.

Na classificação, Portugal é terceiro, com três pontos, os mesmos da Alemanha, segunda, e menos um do que a líder França, enquanto a Hungria é quarta, com um.

O Euro2020, que foi adiado para 2021 devido à pandemia de covid-19, decorre até 11 de julho, em 11 cidades de 11 países.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.