A Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD) divulgou hoje que aplicou a “medida cautelar de interdição de acesso a recintos desportivos” a esses dois adeptos, ficando assim ambos impedidos de marcar presença no estádio Dr. Magalhães Pessoa.

“O adepto do Sporting, de 26 anos, e o adepto do FC Porto, de 18 anos, foram identificados graças à intervenção da PSP de Leiria e das unidades de Spotters da PSP de Lisboa e Porto e já não poderão assistir à final da competição”, lê-se no comunicado da APCVD.

Em causa está o comportamento do adepto do Sporting no jogo das meias-finais com o Arouca (2-1) e o comportamento do adepto do FC Porto no duelo com o Académico Viseu (3-0).

“Os arguidos foram notificados da acusação e, no final do processo, poderão ser punidos pela APCVD com coima entre os 1.000 e os 10.000 euros e sanção acessória de interdição de acesso a recintos desportivos até dois anos. Em caso de incumprimento da medida decretada pela APCVD, estes adeptos incorrem no crime de desobediência e poderão ser detidos pelas autoridades policiais”, acrescentou o organismo.

De acordo com o Ponto Nacional de Informações sobre o Desporto, atualmente 270 adeptos estão impedidos de aceder a recintos desportivos, cerca de 200 por decisão da APCVD e o restantes por ordem judicial.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.