"Estava à espera da convocatória de outro [jogador], nunca esperei que pudesse ser convocado. Queria e todos sabiam que havia essa possibilidade, mas não tive uma mensagem, nada, não tinha esperança. Fui apanhado de surpresa e isso é bom, a emoção foi outra", disse em declarações ao sítio do Sporting de Braga.

O jogador nascido no Brasil e que, além dos 'arsenalistas', já passou por clubes em Portugal como Nacional, Leixões, Tondela, Portimonense e Marítimo, revelou que estava no balneário junto com outros companheiros, que ficaram "super alegres, como se fosse algo com eles".

"Quando ouvi o meu nome, o último da lista, foi primeiro uma alegria, depois chorei e liguei para a minha família", disse.

Dyego Sousa, de 29 anos, diz querer agora "retribuir" a confiança e "ajudar" a seleção.

"Já me sinto um português, já estou em Portugal há praticamente dez anos, amo este país, este povo que me acolheu de braços abertos. A minha esposa é portuguesa e a minha filha também. Só tenho de agradecer e retribuir dentro de campo todo o carinho e dar alegrias através da seleção, com a minha garra e determinação", disse.

Segundo melhor marcador do campeonato, juntamente com o holandês do Sporting Bas Dost, com 14 golos, o ponta de lança foi convocado hoje por Fernando Santos pela primeira vez para representar Portugal nos jogos de qualificação para o Euro2020 frente à Ucrânia e Sérvia (22 e 25 de março, respetivamente, no Estádio da Luz).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.