Uma gigantesca mangueira esteve a sugar a água desde o início da noite de sábado. A piscina vizinha, onde decorrem as competições de saltos para a água e que também está com água esverdeada, não será, contudo, drenada, e a água continuará a ser tratada para voltar à cor azul. "Ah, espera, não vão substituir a água da piscina de saltos para a água? Bom, não importa, é um pouco pantanosa, mas eu estou a saltar bem, se continuar, tudo bem", disse a medalhista americana Abigail Johnston, que avançou em quinto lugar para a final do trampolim de três metros.

O gestor de instalações dos Jogos, Gustavo Nascimento, disse que as tentativas de fazer com que a água da piscina de 50 metros, onde têm decorrido as partidas de polo aquático e que a partir de hoje receberá também as de natação sincronizada, volte à cor azul fracassaram. "Tratámos durante dias. Obviamente não foi tão rápido como queríamos, por isso vamos trocar a água", indicou Nascimento numa conferência de imprensa. "Vamos drenar a água da piscina de competição e vamos trazer água da piscina de aquecimento", explicou.

A água da piscina principal foi afetada a seguir à piscina adjacente de saltos para a água ter ficado esverdeada, na terça-feira, devido a uma reação química causada por peróxido de hidrogénio que neutralizou o cloro, explicou o mesmo responsável. Neste sábado, a água da piscina principal estava verde claro, enquanto a da piscina de saltos para a água, onde foram realizadas as semifinais de trampolim de três metros, permanecia turva.

A italiana Cagnotto, medalha de prata no trampolim sincronizado, disse que a água "dá nojo". "Eu saio imediatamente da água, lavo-me depois de cada salto. (...) Entro com os olhos e a boca fechados, saio e não quero nem cheirar a água", afirmou.

O início da competição de natação sincronizada no domingo obriga a uma medida drástica, indicou Gustavo Nascimento. "Os atletas da natação sincronizada precisam que a água seja transparente para que se possam ver, por isso vamos trocar a água. Isto vai ser feito durante a madrugada. A água do aquecimento está em perfeitas condições (...). Esperamos que este problema esteja solucionado amanhã de manhã", acrescentou.

A substituição de 3,73 milhões de litros de água vai levar 10 horas. A organização insiste em que a água esverdeada não traz riscos para a saúde dos atletas. Os atletas dos saltos para a água disseram que a cor não afetava o seu desempenho, mas o alemão Stephen Feck se queixou no Facebook de que a a instalação cheirava como se alguém tivesse soltado um peido.Os jogadores de polo aquático queixaram-se de ardor nos olhos depois de os técnicos terem aumentado a dose de cloro para forçar a água a ficar de novo azul.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.