“Só nos aproximaremos desse momento quando voltarmos a ter público nos estádios e quando as equipas masculinas e femininas de formação forem autorizadas a voltar a competir”, escreveu o dirigente no editorial do Boletim Estatístico de dezembro da FPF.

O dirigente admitiu ainda que “a paragem inédita que a pandemia [de covid-19] nos impôs vai deixar marcas” em todo o futebol português e lembrou a importância dos adeptos e dos escalões de formação para a sustentabilidade da modalidade em Portugal.

“Jogadores, treinadores, pais e clubes têm enfrentado com coragem este período sombrio. Mas é fundamental para a sustentabilidade dos clubes, para o desenvolvimento individual dos mais jovens e para o nosso equilíbrio enquanto sociedade que seja possível voltar a ver os campos e os pavilhões outra vez coloridos pela alegria dos mais novos”, frisou o líder federativo.

A mensagem de Fernando Gomes termina a lembrar que “2020 foi muito difícil”, mas também com uma mensagem de esperança para o ano novo, que “trará oportunidades” que a FPF pretende agarrar.

“Queremos voltar a celebrar o futebol de formação. Todos sabem que podem contar connosco. 2021 vai valer por dois”, conclui o editorial do presidente da FPF.

Antes, Fernando Gomes considera que “apesar das dificuldades”, o organismo a que preside prosseguiu a sua “missão de servir o futebol”, lembrando que a Portugal Football School “alargou a oferta formativa” e também o papel do Canal 11 para “aproximar a comunidade futebolística”.

A responsabilidade social, a prevenção do ‘match-fixing’, o apoio ao setor não-profissional e o processo de certificação foram temas que, garante a FPF, também nunca foram deixados para trás.

No plano desportivo, Fernando Gomes recordou o título Europeu de futebol de praia, conquistado na Nazaré, e os “triunfos claros perante seleções fortes” da seleção portuguesa que, apesar da derrota com a França, que a afastou da ‘final-four’ da Liga das Nações, “destacou-se como uma das três melhores de toda a fase de grupos”.

“Como consequência, Portugal voltou ao top 5 mundial, confirmando-se como uma das seleções que melhor desempenho exibiu no ‘ranking’ FIFA na última década”, escreveu Fernando Gomes.

As proezas da seleção feminina também não foram esquecidas pelo presidente, que destacou as “vitórias importantes” frente à Escócia e à Albânia, que a colocam “muito bem lançada para atingir a segunda fase sinal seguida de um Europeu”, assim como os sub-21 masculinos que asseguraram o acesso ao Euro2021, “terceira presença nas últimas quatro fases finais”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.