“O melhor [título de campeão mundial] está para vir. Mais concreto não posso ser. Sim, o melhor está para vir e é este ano”, afirmou o técnico, após a vitória sobre a República Checa (4-0), em encontro da penúltima jornada do Grupo A2 da Liga das Nações 2022/23, quando confrontado com os títulos que já conquistou e questionado sobre se o melhor ainda está para vir.

Fernando Santos, de 67 anos, foi apresentado como selecionador português de futebol em 24 de setembro de 2014, há oito anos, um dia depois de ter sido anunciado como sucessor de Paulo Bento.

Formado em engenharia eletrónica e telecomunicações, o técnico levou a equipa das ‘quinas’ às inéditas conquistas do Euro2016 e da Liga das Nações 2018/19.

No Qatar, vai estar pela terceira vez num Campeonato do Mundo, competição em que nunca superou os oitavos de final, fase em que caiu em 2014, com a Grécia, frente à Costa Rica (1-1, 5-3 nas grandes penalidades), e em 2018, já na seleção lusa, perante o Uruguai (2-1).

Antes de chegar à equipa das “quinas”, Fernando Santos orientou, além da seleção grega, clubes como Estoril-Praia, Estrela da Amadora, FC Porto, Sporting e Benfica, em Portugal, AEK Atenas, Panathinaikos e PAOK Salónica, na Grécia.

No seu historial, além dos títulos de seleções, conta ainda com um campeonato nacional (1998/99), duas Taças de Portugal (1999/2000 e 2000/01), duas Supertaças Cândido Oliveira (1998/99 e 1999/2000), todos no comando do FC Porto, e uma Taça da Grécia (2001/02), pelo AEK.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.