Depois do desaire fora por 2-0, os brasileiros igualaram rapidamente a eliminatória, graças a um ‘bis’ do ex-benfiquista Gabriel Barbosa, que justificou a alcunha de Gabigol aos 10 e 19 minutos, o primeiro de penálti, após ‘mergulho’ de Rafinha.

O ‘onze’ comandado por Jesus parecia lançado para dar a volta ao confronto com o conjunto do Equador, mas, aos poucos, foi perdendo o domínio do jogo, que equilibrou, sobretudo na segunda parte, em que foram escassas as ocasiões de golo.

O empate subsistiu e foram as grandes penalidades a decidir, com os quatro jogadores do ‘Fla’ - que tinha caído nos penáltis na Taça do Brasil - a marcarem, ao contrário de dois de quatro equatorianos: Diego Alves deteve o remate de Arroyo e, ao oitavo pontapé, Queiroz atirou à barra.

Nos 'quartos', o Flamengo vai defrontar os compatriotas do Internacional, que voltaram a vencer o Nacional de Montevideu, agora por 2-0, com um golo de Rodrigo Moledo (16 minutos) e outro do peruano Paolo Guerrero (90+4), já autor do 1-0 no Uruguai.

Por seu lado, o Boca Juniors superou o Athletico Paranaense por 2-0, depois de já ter triunfado no Brasil por 1-0, num embate em que o ex-benfiquista Salvio entrou aos 75 minutos e fechou o marcador, aos 90+5, apontando o primeiro tento pelos argentinos.

O primeiro golo dos vice-campeões em título foi apontado já na segunda parte, aos 57 minutos, por intermédio de Ramón Ábila.

Os argentinos vão agora medir forças com os equatorianos da Liga de Quito, que, na terça-feira, afastaram os paraguaios do Olímpia Assunção, ao empatarem 1-1 fora, mesmo com 10 desde os 48 minutos, depois do triunfo caseiro por 1-0.

No outro encontro de quarta-feira, os paraguaios do Cerro Porteño afastaram o San Lorenzo, ao vencerem em casa por 2-1, após o ‘nulo’ na Argentina.

Os argentinos adiantaram-se aos 18 minutos, pelo paraguaio Adam Bareiro, de penálti, mas, ao intervalo, Oscar Ruiz entrou nos locais e foi decisivo: conquistou o penálti que o argentino Joaquin Larrivey transformou, aos 56, e marcou, aos 63.

Nos ‘quartos’, o Cerro defronta outro conjunto argentino, o detentor River Plate, que, na terça-feira, afastou os brasileiros do Cruzeiro nos penáltis (4-2), após dois jogos sem golos, graças ao guarda-redes Franco Armani, que ‘parou’ Henrique e David.

Os brasileiros do Palmeiras, de Luiz Felipe Scolari, que na terça-feira golearam o Godoy Cruz por 4-0, após um ‘nulo’ na Argentina, só hoje conhecem o próximo adversário, que sairá do embate entre Grêmio e Libertad – os ‘canarinhos’ jogam no Paraguai depois da vitória caseira por 2-0.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.