"O Bolonha comunica que, considerando a longa paragem forçada pela emergência sanitária, os jogadores da primeira equipa apresentaram, assim como os dirigentes, disponibilidade para reduzir o salário anual e abdicar de um mês", indica a nota publicada no sítio oficial do Bolonha na Internet.

O clube do norte de Itália, que prepara há mais de um mês o regresso ao campeonato, previsto para 22 de junho, diante da líder Juventus, equipa de Cristiano Ronaldo, enaltece “o sentido de responsabilidade demonstrado até agora por jogadores e treinadores".

Após mais de três meses de suspensão, o futebol em Itália, um dos países mais afetados pela pandemia da covid-19, regressou na sexta-feira e sábado, à porta fechada, com a realização dos jogos da segunda mão das meias-finais da Taça.

A pandemia já provocou mais de 426 mil mortos e infetou mais de 7,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP, e Itália regista 34.301 mortos e mais de 236 mil casos confirmados de infeção.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.