A decisão, anunciada no sítio oficial do clube na Internet, surge a apenas quatro jornadas do final da liga alemã, numa altura em que o Hoffenheim ocupa a sétima posição, a apenas dois pontos de um lugar que dá acesso à Liga Europa.

“Numa altura em que o planeamento da próxima época é extremamente exigente, também devido à crise provocada pelo novo coronavírus, surgiram diferenças entre opinião. Temos visões diferentes, pelo que trabalhar juntos não faz sentido”, refere o diretor de futebol do clube, Alexander Rosen.

Schreuder, que tinha contrato até 2022, admitiu que o Hoffenheim “foi um grande desafio”, agradeceu a oportunidade de trabalhar na ‘Bundesliga’ e lamentou a saída prematura.

“Infelizmente, não conseguimos chegar a um acordo sobre como gostaríamos de liderar a equipa. É normal nesta vida profissional existirem opiniões diferentes. É preciso ser honesto e aceitar as consequências”, afirmou, em declarações ao site do clube.

Schreuder, de 47 anos, assumiu o comando técnico do Hoffenheim no início de época, depois de ter sido treinador adjunto do Ajax na temporada 2018/19.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.