Questionado na conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Paços de Ferreira, da 26.ª jornada da I Liga, sobre se o FC Porto está mais fragilizado do que os rivais por ter de jogar também durante a semana, para a Liga dos Campeões, o técnico admitiu que “é verdade”, mas lembrou que esse é “o preço de estar numa equipa grande”.

“Não é só o Benfica ou o FC Porto que estão nas competições europeias, há mais grandes equipas que estão. Eu preferia jogar no sábado, com o Paços de Ferreira, e passados três dias estar a dizer ‘já estamos nos quartos-de-final [da Liga Europa] e não temos muito tempo para recuperar’. Eu preferia estar nos quartos-de-final”, frisou Jorge Jesus.

Ainda sobre a calendarização da época nacional e sobre as propostas apresentadas esta semana por um grupo de trabalho da Liga de clubes para reduzir a I Liga de 18 para 16 equipas e passar a disputar as meias-finais da Taça de Portugal a uma só mão, Jesus lembrou que há vários interesses em jogo.

“As equipas que vão às competições europeias ficam com mais jogos e menos dias para recuperar, mas também tens de olhar para os que não vão. Se houver menos jogos, há menos competição nessas equipas. Para os ‘grandes’, isso é o ideal, como é óbvio”, analisou.

Já sobre a Taça de Portugal, Jesus afirmou que “não é o facto de tirar um jogo que vai ser positivo ou negativo” e disse não ter “dúvida nenhuma” de que é “muito melhor para as equipas [‘pequenas’] que querem chegar à final” jogarem a uma só mão e, por esse motivo, “cada um puxa a brasa à sua sardinha, aos seus interesses”.

Antes, o discurso voltou a passar pela I Liga e pelos dois rivais que seguem à frente dos ‘encarnados’ na classificação, com o técnico a repetir o que tem dito “há algumas semanas”, que o primeiro objetivo é “recuperar a segunda posição, que é muito importante”, mas a admitir também que o tempo começa a escassear e que, por isso, o FC Porto está mais ao alcance da sua equipa do que o líder Sporting.

“Ou seja, faltam nove jornadas, depois passam a faltar oito, começa a haver menos pontos para recuperar. Agora, em relação ao terceiro classificado, não. Estás num leque de nove jornadas, três pontos é um jogo. Agora, em relação ao primeiro classificado, que é o Sporting, já se projeta noutro cenário, em que nós estamos dependentes deles”, assumiu.

Ainda sobre o ‘velho rival’, Jesus desvalorizou o empate dos ‘leões’ na jornada anterior, frente ao Moreirense.

“O facto de o Sporting ter empatado um jogo, a mim não me diz nada. Agora, a soma de muitos jogos, se continuar num período negativo, pode dizer alguma coisa. Mas um jogo não me diz nada, não é um sinal negativo”, frisou.

O Benfica defronta o Paços de Ferreira no sábado, às 20:30, no Estádio Capital do Móvel, um recinto onde, lembrou Jesus, “só perdeu com o Sporting” nesta época, o que constitui “um alerta” para a sua equipa, que viaja hoje para o Norte “motivada” e a pensar que tem “todas as capacidades para trazer os três pontos”.

O jogo da 26.ª jornada da I Liga tem início já após a visita do FC Porto a Tondela, pelo que a equipa de Jorge Jesus pode entrar em campo a saber se joga para encurtar ou manter a distância de três pontos em relação ao segundo lugar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.