Joana Diogo, 67.ª do ranking mundial, garantiu o triunfo já no prolongamento, o designado ‘golden score’, após os primeiros quatro minutos, com um ‘waza-ari’ aos 1.07 minutos do prolongamento, 5.07 totais de combate.

As portuguesas tinham afastado até chegarem à medalha de bronze as duas principais favoritas na categoria, com Joana Diogo, que fez quatro combates, a derrotar a suíça Fabienne Kocher, primeira cabeça de série, e Siderot, que efetuou cinco combates, a bater a belga Amber Ryheul, segunda favorita.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.