É o fim de uma ligação de quase duas décadas entre o atual capitão dos blues e o clube da capital inglesa.

"Todos em Stamford Bridge querem expressar a sua enorme gratidão ao John e desejar-lhe a melhor das sortes para o seu futuro", pode ler-se no comunicado emitido pelo Chelsea esta segunda-feira, onde pode ler-se ainda que Terry, esta temporada, tem sido um "influente e inspirador" membro da equipa, mais no balneário do que no campo.

Terry: "Serei para sempre um blue"

"Após 22 anos há tanto para dizer e tantas pessoas para agradecer neste clube de futebol. De treinadores a colegas de equipa, do staff aos fãs que me apoiaram durante todos estes anos, eu não consigo agradecer o suficiente", disse John Terry ao site do Chelsea prometendo falar mais aprofundamento sobre o assunto nos próximos dias.

Por agora é tempo de ajudar a equipa a consolidar a liderança no campeonato e a lutar "para alcançar o sucesso esta temporada".

"O clube e eu tivemos sempre uma relação fantástica que continuará para além dos meus dias de jogador. Nós tivemos conversas positivas, mas, levando tudo em consideração, decidi que este era o tempo certo para partir. Sempre tive consciência  que havia uma altura certa para partir, uma maneira certa e sinto que o final desta temporada é o momento certo para o clube e para mim", disse o central inglês, afirmando que ainda "tem muito para oferecer em campo"

"Serei para sempre um blue [adepto do Chelsea] e estou ansioso para acabar a época como um jogador do Chelsea e com mais troféus", disse Terry afirmando que "palavras não descrevem o amor que tem pelo futebol e pelos adeptos do Chelsea".

John Terry, que representa o Chelsea desde os 17 anos, com uma curta passagem pelo Nottingham Forest, e terminava o contrato junho estava a viver uma época atípica sob as ordens de Antonio Conte. Até à data, o defesa central inglês somou apenas 11 jogos, distribuídos por 786 minutos.

O central, que chegou mesmo a ter uma festa de despedida cancelada em 2016, ano em que esteve mesmo com uma perna fora do clube, sempre quis continuar no Chelsea, apesar das ofertas de clubes chineses. O vínculo chegou a prolongar-se por mais uma temporada, mas chega mesmo agora ao fim.

O capitão ‘blue’ chegou ao Chelsea aos 14 anos, até chegar ao estatuto de profissional, disputando um total de 713 jogos, o terceiro maior registo da história do clube e um recorde como capitão por 578 vezes.

Como jogador do Chelsea conquistou quatro títulos de campeão, cinco Taças de Inglaterra, três Taças da Liga, uma Liga Europa e uma Liga dos Campeões, enquanto na seleção, da qual se retirou em 2012, tem 78 internacionalizações.

[Notícia atualizada às 17h43]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.