Num dia dominado pelas emoções do jogo entre os dois primeiros classificados no campeonato, separados por um ponto e com um impacto potencialmente decisivo no título, o técnico ‘leonino’ assumiu ainda não estar habituado a correr por fora na discussão da Liga.

“Clássico? Aquilo que queremos é estar mais perto das equipas que estão à nossa frente. Normalmente sou eu que estou a discutir os primeiros lugares e o resultado para mim é o menos importante. Qualquer resultado que possa acontecer não vai beneficiar diretamente o Sporting”, afirmou Jesus, na conferência de imprensa realizada no Estádio José Alvalade.

A uma distância de nove e dez pontos dos dois rivais, o treinador do clube de Alvalade descartou o tónico psicológico que uma eventual aproximação a Benfica e FC Porto possa ter na sua equipa, quando ficarão a faltar ainda sete jornadas para o fim da competição.

“O Sporting sai sempre mais moralizado quando ganha. Ganhando ao Arouca, o Sporting sai mais moralizado. Agora, por ficar mais perto dos nossos rivais não. Estou habituado a estar lá e a disputar o primeiro lugar. É isso que me importa neste momento”, acrescentou.

Sobre uma hipotética redefinição dos objetivos além do terceiro lugar da I Liga, Jorge Jesus preferiu não se alongar e apontou somente ao triunfo sobre o Arouca.

“O Sporting quer chegar mais à frente, mais próximo dos nossos dois rivais. O Sporting joga, independentemente da classificação em que está, sempre para a vitória e para o objetivo que os rivais e o Sporting têm.”

O Sporting, terceiro classificado da I Liga, com 54 pontos em 26 jogos, visita no domingo, às 18:00, o Arouca, 14.º, com 27 pontos, num jogo agendado para o Estádio Municipal de Arouca e com arbitragem de Luís Godinho (Associação de Futebol de Évora).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.