Depois do debate de ontem, o banqueiro José Maria Ricciardi, ex-presidente dos bancos BESI e Haitong acusou já Pedro Madeira Rodrigues de ser “um mentiroso compulsivo”.

As declarações ao jornal Record surgem depois de o adversário de Bruno de Carvalho nas eleições do clube de Alvalade ter acusado Ricciardi de  “ser das pessoas que mais comissões recebeu do Sporting”.

Agora, assegura Ricciardi, Madeira Rodrigues terá de enfrentar uma queixa-crime que deverá ser uma realidade já nos próximos dias, adianta o jornal desportivo. O banqueiro entende que as acusações que lhe foram feitas pelo candidato são gravíssimas.

“Os bancos a que presidi nunca receberam um tostão do Sporting na presidência de Bruno de Carvalho e mais importante, eu, em toda a minha vida de ligação ao clube, nunca recebi um tostão do Sporting. Nunca.”, cita o Record.

O banqueiro avançará, então, para tribunal, confiante de que as acusações de Madeira Rodrigues serão condenadas. “Madeira Rodrigues vai ter de provar e não vai conseguir, porque nunca existiram, nem existirão, comissões ganhas por mim no Sporting. E como não vai provar, vai ter de pagar uma indemnização pelos danos causados”.

Caso venha a ganhar o processo, Ricciardi afirma que o valor da indemnização será para o clube leonino: “sei que vou ganhar e receber uma indemnização que irá, na sua totalidade, para os cofres do Sporting”.

Já em dezembro Madeira Rodrigues tinha criticado a Comissão de Honra de Bruno de Carvalho, de que fazem parte, para além de José Maria Ricciardi, também Daniel Sampaio, Sousa Cintra, Eduardo Barroso, Ricardo Sá Pinto ou Fernando Ruas.

Em janeiro, o candidato voltou a criticar Ricciardi, acusando o banqueiro de querer “ser dono do Sporting”: “Sempre quis escolher presidentes” e “até jogadores”.

Debate acalorado

As contas do Sporting foram um dos temas que aqueceram o debate da noite passada. Como conta o desportivo, enquanto Bruno de Carvalho quis “[enaltecer] o lucro obtido em praticamente todos os exercícios”, Madeira Rodrigues “sublinhou que os números apresentados pelo atual presidente não correspondiam aos que tinha analisado”.

Bruno de Carvalho rebateu a desconfiança: “Quando chegou a hora da verdade, quando o clube estava na pré-falência, não apareceu. Aparece agora porque o clube tem estes resultados”.

“Nele é tudo crença, nós é factos”, disse o atual presidente leonino.

Ainda nas finanças de Alvalade, Pedro Madeira Rodrigues acusou Ricciardi de ter sido “provavelmente das pessoas que mais comissões ganhou com os trabalhos que fez aqui [no Sporting]”.

E foi mais longe: “Esta mesma pessoa há cinco anos disse que o BES estava numa situação ótima. Credibilidade zero quanto à situação financeira do Sporting”.

Nas reações ao debate, Bruno de Carvalho saiu satisfeito e acusou o adversário de não ter um projeto para o clube: “Madeira Rodrigues levantou muitas suspeitas e poucas ideias. Mais do que dúvidas, um candidato precisa de ter ideias e projetos”.

Já Madeira Rodrigues, considera que saiu vencedor do debate na Sporting TV: “saí muito confiante e revigorado”, disse. “Quando o fui cumprimentar, [Bruno de Carvalho] estava triste e abatido. Disse-lhe para ter força e ele disse algo de mal sobre o meu projeto”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.