“Iremos ao Tribunal Arbitral do Desporto ou aos tribunais competentes e acreditamos que temos o direito legal e ético de fazê-lo”, defendeu Tebas, que pretende que o encontro do campeonato espanhol, marcado para 27 de janeiro de 2019, se possa realizar em solo norte-americano.

Na sexta-feira, o Conselho da FIFA rejeitou a pretensão da Liga espanhola de disputar a partida nos Estados Unidos, por considerar que “os jogos oficiais devem ser jogados no território da associação membro respetiva”.

"Porque é que não podemos fazer isto, onde está o problema?", questionou Tebas, lembrando que os Estados Unidos são o segundo maior cliente da liga espanhola, obtendo 1,1 mil milhões de euros anuais com a venda dos direitos de transmissão televisivos dos jogos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.