"Como disse tantas vezes, esta foi uma longa caminhada. Queríamos ir o mais longe possível e esta noite estivemos perto de ir ainda mais além, por isso estamos todos um pouco desapontados, mas não podemos ignorar o que estes jogadores fizeram. Foram quase 14 meses de árduo trabalho. A desilusão que vivemos agora não pode apagar tudo o que de bom fizemos ao longo da época", disse Nuno Espírito Santo, após a derrota por 1-0 frente ao Sevilha nos quartos de final da Liga Europa.

O ‘Wolves’ foi protagonista da mais longa campanha na atual edição da Liga Europa de entre todos os clubes que participaram na prova, tendo-a iniciado há mais de um ano, na primeira fase de qualificação, com uma vitória sobre o Crusaders, da Irlanda do Norte, a 25 de julho de 2019.

O técnico português foi ainda confrontado com o golo dos espanhóis em cima do minuto 90, quando o prolongamento parecia inevitável.

"Sofrermos um golo no último minuto é algo que já nos aconteceu demasiadas vezes, mas estou orgulhoso dos meus rapazes. Jogámos frente a uma equipa difícil, com tudo a ser decidido nos detalhes. Chegámos tão longe, mas já acabou, agora vamos descansar e olhar para o futuro", referiu.

O Wolverhampton foi hoje eliminado nos quartos de final da Liga Europa pelos espanhóis do Sevilha, orientados por Julen Lopetegui, que venceram por 1-0, com o golo do triunfo a ser marcado aos 88 minutos, pelo argentino Lucas Ocampos.

Nas meias-finais, o Sevilha vai medir forças com os ingleses do Manchester United, de Bruno Fernandes, no domingo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.