Com a suspensão do acordo com o organismo regulador do futebol europeu, as várias ligas europeias podem agendar jogos das suas competições nacionais para os dias dos encontros da Liga dos Campeões, ainda que nenhuma tenha anunciado, até agora, a intenção de o fazer.

“Não temos alternativa a não ser suspender o atual memorando de entendimento”, anunciou o presidente da EPFL, o sueco Lars-Christer Olsson, em conferência de imprensa, após um encontro do organismo representativo dos clubes, em Zurique (Suíça).

Olsson revelou que os responsáveis de 22 das 23 ligas presentes na reunião votaram pela suspensão do acordo com a UEFA, que se manterá em vigor até 15 de março de 2017, sendo a Itália a única a votar contra a posposta de suspensão.

“Esta margem proporcionar-nos-á tempo suficiente para negociar com a UEFA”, observou o presidente da EPFL, que disse ter um encontro marcado para novembro com novo presidente da UEFA, o esloveno Aleksander Ceferin.

Ceferin já disse que acredita ser possível reverter as alterações ao formato da Liga dos Campeões, aprovadas pelo anterior executivo, adiantando mesmo que essa será uma prioridade do seu mandato.

Várias federações nacionais manifestaram-se contra aquelas alterações, anunciadas a 26 de agosto pelo Comité Executivo da UEFA para o período 2018-2021, segundo as quais a Alemanha, Espanha, Inglaterra e Itália terão quatro lugares com entrada direta na principal prova continental de clubes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.