O objeto lançado da bancada, presumivelmente por um adepto do Lyon, situado na curva norte do estádio, embateu no lado esquerdo do rosto de Payet, quando este estava debruçado, a ajeitar a bola na marca do pontapé de canto, aos três minutos de jogo.

A partida foi imediatamente interrompida pelo árbitro Ruddy Buquet e as duas equipas regressaram aos balneários, enquanto Payet recebia tratamento dentro de campo por parte da equipa médica do Marselha, findo o qual voltou para junto dos seus companheiros com uma bolsa de gelo na têmpora e outra no pescoço.

De acordo com uma fonte da agência France-Presse, na reunião que se seguiu para determinar se o jogo seria ou não reiniciado, o árbitro opôs-se sempre a essa possibilidade, ao contrário da opinião das autoridades federativas e policiais.

A partida entre o Lyon, 10.º classificado, com 19 pontos, e o Marselha, quinto, com 23, contava para a 14.ª jornada da Liga francesa.

O mesmo jogador também foi atingido por uma garrafa, no início da época, em agosto, na visita ao Nice, o que levou à sua suspensão a 15 minutos do fim do tempo regulamentar, acabando por ser disputado em Troyes, campo neutro, em 27 de outubro, terminando com um empate a um golo.

Na sequência desse incidente, o Nice foi punido com dois pontos na tabela classificativa, um dos quais suspenso, podendo ser aplicado em caso de reincidência, e com três jogos à porta fechada.

Comissão Disciplinar da Ligue 1 vai reunir de urgência

“A Liga Francesa condena fortemente a agressão violenta de que Dimitri Payet foi vítima durante o Lyon-Marselha. Após este ataque cobarde, Payet foi também vítima de insultos de natureza discriminatória”, pode ler-se num comunicado hoje divulgado pela Liga.

A nota destaca os trabalhos que a Comissão Disciplinar tem levado a cabo para sancionar a violência nos estádios, um fenómeno recorrente esta época, e lamenta que estes eventos estejam a “destruir a imagem do campeonato em França e internacionalmente”.

A reunião de urgência poderá decretar sanções para o Lyon, clube anfitrião da partida, após a agressão a Payet, um alvo também ele recorrente de abusos por parte das bancadas em França.

O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, criticou a decisão de suspender definitivamente a partida devido a um “ato isolado”, e realçou que o indivíduo que terá atirado a garrafa “foi reportado e detido de imediato”.

Ainda assim, enviou “desculpas” a Payet, mas não poupou nas críticas à decisão de abandonar o jogo em Lyon, tendo sido, considerou, “uma pena que se tenha tomado a parte pelo todo”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.