O omnium feminino conta com quatro etapas separadas por pouco menos de uma hora. Primeiro a prova de scratch (30 voltas à pista), depois a prova de tempo (30 voltas à pista, com 26 sprints intermédios), segue-se a prova de eliminação (a última atleta a chegar à meta sai da pista até restarem duas atletas em prova) e, por fim, a prova por pontos (80 voltas à pista com 8 sprints intermédios).

A estreia lusa no ciclismo de pista teve na jovem de 22 anos a representante, com um sexto lugar na corrida de scratch, o oitavo no tempo e o quinto posto na eliminação, chegando depois ao total de 95 pontos na corrida final, de pontos.

Na última prova, a ciclista portuguesa ainda esteve na luta pelas medalhas, sendo batida no sprint final pela britânica Laura Kenny, medalha de ouro em Londres2012 e no Rio2016, sexta em Tóquio.

"Conseguir um diploma olímpico, que requer um lugar nas oito melhores, era um resultado que me deixaria extremamente satisfeita", disse ao SAPO24, "Tata" Martins, como também é conhecida, antes da partida para Tóquio.

A nova campeã olímpica do omnium é a norte-americana Jennifer Valente, que acabou a prova com 124 pontos, batendo a japonesa Yumi Kajihara, prata, e a holandesa Kirsten Wild, bronze, após a última prova da modalidade, no Velódromo de Izu.

Maria Martins fez história ao qualificar pela primeira vez o ciclismo de pista português para os Jogos Olímpicos.

A atleta de Santarém, que compete pela Drops Team (Reino Unido), foi a primeira portuguesa a conquistar medalhas em Mundiais e Europeus de elite, em ambos casos de bronze, em scratch.

"Ser das melhores é um orgulho enorme". Maria Martins cumpre sonho olímpico com sétimo lugar “muito positivo”
"Ser das melhores é um orgulho enorme". Maria Martins cumpre sonho olímpico com sétimo lugar “muito positivo”
Ver artigo

Recentemente, neste mês de julho, Maria Martins foi ouro na prova de omnium da Taça das Nações de pista. Em São Petersburgo (Rússia), a jovem ciclista subiu ao lugar mais alto do pódio no dia em que celebrava o seu 22.º aniversário.

Portugal sai dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que hoje terminam com a Cerimónia de Encerramento, com quatro medalhas, o ouro de Pedro Pichardo no triplo salto, disciplina que deu a prata a Patrícia Mamona, e os bronzes do judoca Jorge Fonseca e do canoísta Fernando Pimenta, além de 11 outros resultados entre o quarto e o oitavo lugar, que garantem o diploma olímpico.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.