Messi, que partiu para o ‘clássico’ com os mesmos 53 golos do português Cristiano Ronaldo, do polaco Robert Lewandowski, do Bayern Munique, e do uruguaio Edinson Cavani, do PSG, passou para a frente aos 64 minutos, quando bateu Keylor Navas de penálti.

O argentino acabou, assim, o ano de 2017 com 54 golos, sendo que ainda não pode ‘festejar’ o título de melhor marcador do ano, pois em faltam alguns jogos, nomeadamente em Inglaterra, sendo que Harry Kane (Tottenham) soma 50 e ainda realiza dois jogos.

O 10 dos catalães marcou 50 golos pelo FC Barcelona, 40 na Liga espanhola, cinco na Taça do Rei, quatro na Liga dos Campeões e um na Supertaça espanhola, e quatro pela Argentina, incluindo o ‘hat-trick’ que selou o apuramento da formação ‘albi-celeste’ para o Mundial2018, no Equador (3-1).

Por seu lado, Cristiano Ronaldo, que cumpriu menos três jogos do que Messi (60 contra 63), apontou 42 golos pelo Real Madrid e 11 ao serviço da seleção portuguesa de futebol.

O futebolista luso tem sido penalizado pela franca pontaria na edição 2017/18 da Liga espanhola: após 17 jornadas, soma apenas quatro golos, em 12 jogos, contra os 15 tentos de Messi, o melhor marcador da prova, que esteve nas 17 rondas.

Com o tento apontado hoje no Bernabéu, o argentino reforçou também o estatuto de melhor marcador do ‘clássico’, com um total de 25 golos (37 jogos), contra 18 de Alfredo Di Stéfano (30) e 17 de Cristiano Ronaldo (29).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.