Sem o ‘Jogador Mais Valioso’ (MVP) da época regular de 2018/19, lesionado, os vencedores da fase regular lutaram muito para continuar na competição, mas a ‘transpiração’ que tiveram na defesa, dando tudo, não foi acompanhada de inspiração ofensiva.

Os Heat ainda foram surpreendidos de início (19-28 no primeiro período), mas já venciam ao intervalo (52-46) e, depois, não mais perderam o comando do marcador, chegando a um máximo de 12 pontos de vantagem (68-56), no terceiro período.

Desta forma, o conjunto de Erik Spoelstra selou a primeira presença na final de conferência desde 2014, ficando agora à espera de adversário, que pode ficar conhecido hoje, se os Boston Celtics bateram os campeões Toronto Raptors (lideram por 3-2).

Os suplentes Tyler Herro (12 pontos, oito ressaltos e seis assistências) e Kelly Olynyk (12 pontos e seis ressaltos) foram determinantes no sucesso dos Heat, tal como Kendrick Nunn e o veterano Andre Iguodala, ambos com seis pontos.

Entre os titulares, Jimmy Butler, que ganhou 10 ressaltos e fez seis assistências, e o base Goran Dragic foram os melhores marcadores, os dois com 17 pontos, enquanto Jae Crowder acrescentou 16 e Bam Adebayo chegou aos 13.

Nos Bucks, destaque para as prestações de Donte DiVicenzo, com 17 pontos, Wesley Matthews, com 11 e um intenso trabalho defensivo, e também de Brook Lopez, com 15 pontos e 14 ressaltos.

Por seu lado, Khris Middleton chegou aos 23 pontos, mais sete ressaltos e seis assistências, mas só acertou oito de 23 ‘tiros’ de campo, matéria em que também se destacaram pela negativa Eric Bledsoe (dois em 12) e George Hill (um em oito).

No Oeste, os Los Angeles Lakers, que estiveram em desvantagem, deram a volta à eliminatória com os Houston Rockets, ao vencerem o terceiro jogo por 112-102, liderados ofensivamente na primeira parte por LeBron James e no último período por Rajon Rondo.

LeBron James marcou 29 dos seus 36 pontos na metade inicial, que os Rockets acabaram na frente (64-61) - com 21 de James Harden, que fechou com 33 -, num jogo em que somou o seu 162.º triunfo em ‘play-offs’, um novo recorde, superando os 161 de Derek Fisher.

“É algo com que nunca sonhei”, confessou LeBron James, que brilhou defensivamente na segunda metade e foi muito elogiado pelo treinador Frank Vogel: “Ninguém tem mais impacto nas vitórias do que LeBron James, esta estatística mostra-o”.

O ‘23’ e Davis, que terminou o jogo com 26 pontos, 15 ressaltos e seis assistências, seguraram a equipa nos primeiros 24 minutos, mas, na altura das decisões, quem mais brilhou foi o base suplente Rajon Rondo, autor de 21 pontos e nove assistências.

Rondo marcou oito pontos, incluindo dois ‘triplos’, e fez três assistências no parcial de 15-2 que decidiu o jogo, no quarto período, ao virar uma desvantagem de um ponto (84-85) num avanço de 12 (99-87), com 6.54 minutos para jogar.

“Apenas aproveitei o que me foi dado. Encontraram-se sozinho e eu lancei, com confiança”, disse Rondo, o primeiro jogador a somar, pelo menos, 12 pontos e cinco assistências num quarto período de um jogo dos ‘play-offs’ desde que LeBron o conseguiu ao serviço dos Cleveland Cavaliers, em 22 de abril de 2010.

Nos Lakers, destaque ainda para os 14 pontos de Kyle Kuzma, enquanto, nos Rockets, Harden, que juntou nove ressaltos e nove assistências aos 33 pontos, foi bem acompanhado por Russell Westbrook (30 pontos, oito ressaltos e seis assistências).

Pelo contrário, Eric Gordon, que só acertou dois de nove ‘tiros’ de campo, para um total de 10 pontos, e PJ Tucker, que só contribuiu com três, estiveram longe do nível habitual, enquanto Danuel House Jr. foi uma baixa notada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.