Águias e leões chegam à penúltima jornada com os mesmos pontos (77) e com o mesmo objetivo, mas sabendo que apenas o segundo lugar dá acesso à Liga dos Campeões. Por isso, o dérbi afigura-se como uma autêntica final. Em caso de um empate a zero ou de vitória do Sporting, os leões saem por cima. Ao Benfica interessa ganhar e, sobretudo, marcar golos. Abaixo, analisamos como chegam as duas equipas à reta final do campeonato.

SL Benfica

O Benfica perdeu, na jornada passada, todas as chances de chegar ao título. A derrota com o Tondela (2-3) na Luz acabou com as dúvidas que podiam existir da época desastrosa dos encarnados. Depois de uma eliminação com seis derrotas na Champions e das Taças restava o campeonato. O Benfica chegou a ser líder depois de conseguir 9 vitórias consecutivas para a Liga NOS, mas depois da receção ao FC Porto e, com o golaço de Herrera, a liderança voltou ao norte.

Depois da derrota caseira seguiu-se uma vitória nos descontos com o Estoril e a derrota com o Tondela. Mas o que explica esta quebra total da equipa de Rui Vitória?

O futebol encarnado há muito que não tinha soluções e parecia pobre e sem ritmo. Apesar de boas exibições de Zivkovic e até Rafa, a equipa parecia não ter um fio condutor. Ainda assim as 9 vitórias seguidas chegaram, tudo graças a um homem: Jonas. O avançado brasileiro foi o salva-vidas da Luz e, sem ele, a equipa perde a melhor (e quase única) forma de chegar ao golo. A quebra de resultados coincide com a ausência do goleador e, sem ele, não há muita esperança para este Benfica.

créditos: LUSA

Com muitas limitações defensivas (principalmente se falta um dos 3 pilares: Rúben Dias, Jardel ou Fejsa) e sem jogo em transição, o Benfica vive de rasgos individuais e, no dérbi, isso pode não resultar. Contra um Sporting que se espera organizado, Rui Vitória terá muitos problemas em criar perigo em ataque posicional. Será em transições rápidas que os encarnados podem criar mais problemas. Com Rafa, Cervi e Jiménez (se Jonas não jogar), será essa a melhor e mais perigosa arma.

Defensivamente, mesmo com todos os titulares, os encarnados não terão uma tarefa fácil. Conter jogadores como Gelson, Bruno Fernandes e Bas Dost nunca é tarefa fácil e, sem uma defesa bem consolidada, tudo fica mais difícil.

Jogador que pode decidir o dérbi: Jonas. Como foi dito, a influência do brasileiro no futebol de Rui Vitória é enorme. Se Jonas não jogar sábado, a tarefa do Benfica ficará complicadíssima. Se o melhor marcador do campeonato atuar, o jogo dos encarnados pode fluir e ser mais eficaz.

Sporting CP

O Sporting chega ao dérbi depois da vitória sofrida alcançada frente ao Portimonense já bem perto do minuto 90. Um triunfo conseguido graças a um rasgo individual de Bruno Fernandes e que permitiu aos leões encarar o encontro numa das melhores alturas da sua época.

Depois de um período conturbado, com derrotas penalizadoras no campeonato frente ao FC Porto e ao SC Braga, que colocaram o clube de Alvalade fora da conquista do título de campeão, e da derrota na primeira mão da Taça de Portugal, o Sporting rebentou com os nervos do seu presidente após o desaire em Madrid, frente ao Atlético, e entrou numa crise interna que parecia deitar por terra tudo aquilo que ainda havia por conquistar.

Para bem do clube, a partir da derrota frente aos colchoneros, só se somaram vitórias em todos os jogos tendo conseguido a qualificação para a final da Taça de Portugal e uma surpreendente vitória (apesar de insuficiente) frente ao Atlético de Madrid, que permitem que, no meio da crise, seja ainda possível a ida à 3ª eliminatória de qualificação da Liga dos Campeões e acabar a época com as duas taças conquistadas.

créditos: ANTONIO COTRIM/LUSA

Contabilizando este cenário quase perfeito e somando a isto o facto da baliza de Rui Patrício estar sem sofrer golos em Alvalade para as competições nacionais desde 5 de novembro quando recebeu o SC Braga, parece que o Sporting parte super motivado e mais capaz que o seu adversário para o jogo.

No entanto, o futebol do Sporting continua a apresentar lacunas. Começando desde logo pela mais evidente, o cansaço. Os verdes e brancos conseguem realizar boas primeiras partes nesta fase final da época, mas têm uma quebra física muito grande em jogadores como Acuña, Bruno Fernandes, Mathieu e Fábio Coentrão. A ligação da defesa ao ataque também tem tido dificuldades em ser realizada, sendo que este problema no dérbi pode ser resolvido com o regresso de William Carvalho, algo que libertará os dois homens criativos, Bruno e Gelson, para zonas mais ofensivas, não os desgastando tanto na procura da bola.

Com tudo isto espera-se que o Sporting tente marcar cedo e assuma logo o jogo na primeira parte para tentar fazer uso da sua muralha defensiva para fechar todos os caminhos à sua baliza.

Jogador que pode decidir o dérbi: Bruno Fernandes. Com Bas Dost a aparecer sempre apagado nestes jogos terá de ser Bruno a pegar na batuta e a agarrar no jogo do Sporting para poder decidir. Quer em assistências quer na meia distância, qualquer lance dele pode decidir um jogo, até de bola parada.


Artigo atualizado às 23:20. Corrige no primeiro parágrafo o número da jornada.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.