A equipa holandesa, liderada pelo veterano com oito campanhas, Bouwe Bekking, tem estado em grande forma nos últimos dois meses da prova, e está a lutar por uma posição no pódio, numa batalha pela liderança da classificação geral da regata.

A nona etapa é uma travessia atlântica de 3.300 milhas náuticas e a terceira e última etapa com pontuação a dobrar. Os resultados nesta etapa vão ser muito importantes para determinar a posição final geral nesta edição da Volvo Ocean Race.

“Sabemos que temos que vencer os barcos vermelhos”, disse Bekking antes do início, referindo-se ao líder da prova, MAPFRE, e ao Dongfeng Race Team, que está no segundo lugar. “O ideal seria ganharmos a etapa e eles terminariam em sexto e sétimo, mas não podemos controlar essa parte. Tudo o que temos de fazer é velejar bem e trabalhar muito para obter um bom resultado".

Domingo, amanheceu com uma espessa neblina ocultando Race Village de Fort Adam. Antes da largada, o nevoeiro recuava e voltava, antes de finalmente desaparecer mesmo a tempo do início da etapa. Estavam reunidas condições espetaculares, com grandes multidões ao longo do litoral de Fort Adams, bem como na água, e centenas de barcos de espectadores perseguindo a frota em torno da baía de Narragansett.

"Têm sido uns dias inacreditáveis aqui em Newport, com o enorme apoio que tivemos", disse o skipper do Vestas 11th Hour Racing, Charlie Enright, no último dia da escala na sua cidade natal. "Newport mostrou as suas verdadeiras cores esta semana, tem sido surpreendente".

"É um prazer estar aqui", concordou o skipper do AkzoNobel, Simeon Tienpont. “Toda a gente está envolvida na regata - toda a cidade é construída em torno da vela. Mas, por melhor que se esteja aqui, sentimos que está na hora de voltar para a  água. Por tudo isto, estamos muito contentes com a boa recepção que tivemos aqui em Newport, mas como equipa holandesa, estamos perto de terminar e ansiosos para chegar a casa".

A previsão para a esta etapa é complexa, com vários sistemas meteorológicos em jogo, bem como a Corrente do Golfo para complicar. O ETA da etapa está no intervalo de oito a nove dias.

"É uma etapa muito complicada", disse Charles Caudrelier, skipper do Dongfeng Race Team. “Nós temos uma decisão inicial a tomar que pode levar a uma divisão na frota. Esta pode ser a decisão chave da etapa. Também temos ventos fortes. Vamos puxar ao máximo e o perigo é puxar demais. Mas não temos escolha, vamos dar 100 por cento e vai ser muito interessante acompanhar a partir da costa, porque vamos sair muito rápido".

Classificação geral atual da Volvo Ocean Race

  1. MAPFRE - 53 pontos
  2. Dongfeng Race Team - 50 pontos
  3. Team Brunel - 42 pontos
  4. equipe AkzoNobel - 36 pontos
  5. Vestas 11 Hour Racing - 28 pontos
  6. Sun Hung Kai / Scallywag - 27 pontos
  7. Turn the Tide on Plastic - 22 pontos

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.