Este artigo destina-se aos jovens nascidos após 1 de Janeiro de 1996, de modo a diminuir o leque de escolhas. Os sete elementos desta lista destacaram-se ao longo das 9 primeiras jornadas da Premier League, não só pelos números individuais mas pelo que dão coletivamente à equipa.

Joe Gómez, Liverpool

O jovem defesa de 21 anos, já internacional A pela seleção dos três leões, tem sido a maior surpresa do início de época dos Reds, tendo sido utilizado em 11 das 12 das partidas que o Liverpool realizou esta época. A velocidade impressionante, qualidade na saída de bola e a forma como ganha a maioria dos duelos com os avançados contrários são os principais pergaminhos do central, que também pode ser utilizado mais à direita, o que revela bem a qualidade técnica e velocidade que o jovem possui.

O jovem campeão europeu de sub17 em 2014 é um dos muitos jovens da nova geração inglesa que venceu o mundial de sub20 em 2017, e que alimenta o sonho dos ingleses de vencer novamente uma grande competição. Apesar da forte concorrência de nomes como Dejan Lovren ou Joel Matip, Gómez deve continuar a merecer a confiança de Jurgen Klopp, uma vez que a dupla Gómez-Van Dijk se tem apresentado como uma das mais coesas a nível europeu.

Richarlison, Everton

Um nome já habitual nestas listas de mérito da Premier League. O brasileiro de 21 anos entrou com tudo na Premier League no ano passado, ao serviço do Watford, e após a mudança para o Everton a situação não se alterou. A partir da esquerda ou como homem mais adiantado, o já internacional canarinho leva a equipa de Marco Silva atrás de si, com a sua velocidade e potência, sem esquecer os números do polivalente avançado neste início de época: leva 4 golos em 6 jogos na Premier League.

Na canarinha o jovem também começa a ganhar algum protagonismo, tendo marcado presença nas últimas três convocatórias de Tite, e contando com 2 golos em 4 internacionalizações, fazendo tremer nomes como Gabriel Jesus ou Douglas Costa.

James Maddison, Leicester

Mais um jovem inglês a impor-se na primeira divisão. O criativo de 21 anos ex-Norwich já tinha sido incluído numa lista de nomes que este ano se iam estrear na Premier League, com grandes chances de se evidenciarem. E não nos enganámos. O médio ofensivo tem sido provavelmente o principal destaque dos foxes nestes primeiros meses da temporada, perfumando o futebol da equipa com toques de génio, passes fantásticos e golos de belo efeito. Após a partida do craque Mahrez, o Leicester encontrou um jovem mago capaz de lhe seguir as pisadas e proporcionar uma estratosférica venda a médio prazo.

O seu bom momento, como comprovam os 3 golos e duas assistências em 8 jogos realizados já lhe valeram a chamada à seleção principal inglesa, embora ainda não se tenha estreado. Em Junho de 2019 deve ser um dos destaques da seleção sub21 inglesa, que é apontada como uma das favoritas à conquista do europeu da categoria.

Aaron Wan-Bissaka, Crystal Palace

Provavelmente o nome menos conhecido da lista, mas igualmente merecedor. O lateral direito de ascendência congolesa tem sido, a par de Wilfried Zaha, o principal destaque do início de época irregular do Crystal Palace. Tendo aparecido na equipa principal dos Eagles a meio da época passada, fruto das lesões de Ward e Kelly, o internacional sub21 inglês não mais largou o onze, tendo sido titular em 7 das 8 partidas que o Palace disputou na Premier League.

O lateral formado no clube destaca-se pela velocidade, força e resistência, sendo de enorme relevância a capacidade que demonstra no 1 vs 1 defensivo, onde ganha parte significativa dos duelos, tendo sido dito pelos colegas que equipa que Wan-Bissaka é o único capaz de parar a estrela Wilfried Zaha nos treinos. Mais um nome para Gareth Southgate ter seriamente em conta para o futuro da seleção inglesa.

Rúben Neves, Wolverhampton

Passamos do menos conhecido para o mais conhecido desta lista. O craque português passou do Championship para a Premier League como um jovem passa do 1.º para o 2.º ano, mantendo a toada que vinha apresentando. Capacidade de passe notável, sobretudo passe longo, cada vez melhor ocupação de espaços e leitura de jogo, e perigo constante nas bolas paradas e na meia distância tornam o jovem de 21 anos num dos mais cobiçados médios a atuar em Inglaterra, sendo já associado ao interesse dos rivais de Manchester.

Titular e totalista nos 9 jogos disputados pelos Wolves na liga, o ex-FC Porto já apontou um golo e assistiu para outro, e o seu bom momento valeu-lhe a titularidade nos jogos da seleção nacional para a Liga das Nações. O futebol da equipa de Nuno Espírito Santo passa todo por ele e por João Moutinho, sendo ambos dos jogadores com mais passes efetuados na competição. O contrato do médio é válido até 2023, mas não é provável que o mesmo seja cumprido.

Lucas Torreira, Arsenal

Provavelmente o melhor reforço da era Unai Emery. O jovem uruguaio de 22 anos contratado à Sampdoria por 30 milhões de euros adaptou-se rapidamente às exigências e características da Premier League, que parecem ser as ideais para o internacional celeste se afirmar. Um médio intenso e extremamente agressivo e combativo, à boa maneira uruguaia, tendo um estilo de jogo sem bola que faz lembrar os icónicos uruguaios Arévalo Ríos ou Walter Gargano. No entanto, Torreira é já muito mais completo do que os seus compatriotas, sendo muito dotado tecnicamente, escondendo a bola dos adversários e soltando-a nos tempos certos e quase sempre com precisão.

Taticamente é quase irrepreensível, conseguindo preencher todo o meio campo com a sua capacidade física, e tendo uma taxa de sucesso nos duelos impressionante para um jogador com apenas 1,68 m. Foi utilizado em todas as jornadas da Premier League, formando um duplo pivot de respeito com o suíço Granit Xhaka.

Ben Chilwell, Leicester

Os foxes são a única equipa com dois representantes nesta lista, e até podiam ser mais se tivéssemos colocado Ndidi ou Iheanacho. Falando de Chilwell, é mais um jovem inglês que se tem destacado nos últimos 6 meses, tendo merecido inclusive a confiança de Gareth Southgate para se estrear pela seleção principal no mês passado, somando já 3 internacionalizações. Dotado de um pé esquerdo muito bom tecnicamente, o jovem de 22 anos desequilibra com facilidade no ataque, seja através do drible, cruzamento ou capacidade de tabelas com os colegas, sendo também muito eficaz na fase defensiva.

Totalista nos 9 jogos até agora disputados na Premier League, tem sido um dos nomes em foco no Leicester de Claude Puel. Juntamente com Luke Shaw, é o futuro da lateral esquerda da seleção dos três leões, contribuindo para uma boa dor de cabeça para o selecionador inglês.

Nomes como Harry Winks, David Brooks, Ryan Sességnon, Davinson Sánchez ou os já mencionados Wilfred Ndidi e Kelechi Iheanacho podiam também estar na lista, mas acreditamos que os 7 escolhidos foram os melhores jovens dos primeiros 2 meses da Premier League.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.