Rony, aos 16 minutos, e o suplente Gustavo Scarpa, aos 75, de livre direto, apontaram os tentos dos vencedores da Taça Libertadores, enquanto Braian Romero marcou, aos 58, o golo dos campeões da Taça sul-americana.

"Juntámo-nos dia 2 [de abril]. Chegar aqui e competir com uma equipa que ganhou uma sul-americana, que é extremamente competitiva, agressiva, com um bom jogo e que já tem dois seguidos a jogar, tenho de reconhecer mérito à minha equipa", assinalou Abel Ferreira, na conferência de imprensa após o jogo.

"Estamos só agora a conseguir carregar a nossa bateria fisicamente. Hoje [quarta-feira] foi um bom jogo, houve períodos em que jogámos bem, outros não tão bem, mas o importante é uma equipa com a identidade do Palmeiras, que tem de ganhar jogos", disse ainda o treinador português.

Com uma abordagem agressiva, foi a equipa argentina quem dominou o início do jogo, e teve praticamente no início uma ótima oportunidade nos pés de Romero no meio da área, mas o remate foi intercetado por Weverton com um corte providencial.

No entanto, apesar de ter a posse de bola e o domínio territorial, foi o Palmeiras quem surpreendeu primeiro, quando Willian recebeu de Matías Viña e lançou para Rony avançar em velocidade. Este aproveitou a saída do Unsain e tocou por cima para abrir o placar.

O golo não alterou o desenrolar do jogo, com o Defensa adiantado no campo do Palmeiras, que se sentiu à vontade nessa função para tentar explorar os espaços nos contra-ataques.

Mas foi a equipa da casa quem criou várias situações, como um remate de Rotondi defendido por Weverton, um tiro livre de Benítez que o guarda-redes desviou com esforço, e um disparo de Bou à entrada da área que acabou por ser desviado.

Assim que começou a segunda parte, a equipa brasileiro quase que aumentou vantagem com um passe de Willian para Breno Lopes, que encontrou espaço pela direita e finalizou cruzado, mas a bola foi para fora — embora passando bem perto.

De qualquer forma, o domínio era todo do Defensa, que encontraria alguma recompensa pelo esforço com o empate, que veio depois de uma preciosa assistência de Bou para Braian Romero, que entrou pelo meio da área e definiu com precisão aos pés do guarda-redes.

O empate fez Abel Ferreira mexer no esquema tático do Palmeiras, procurando uma reação com as entradas de Lucas Esteves, Gustavo Scarpa, Danilo e Patrick de Paula para dar fôlego ao seu meio-campo.

Ao mesmo tempo, o Defensa pareceu sentir o esforço e facilitou a recuperação da equipa paulista, que inverteu o panorama do jogo. Scarpa quase marcou num tiro de livre no canto direito, mas Unsain tirou com a ponta dos dedos.

Contudo, o Defensa pareceu não dar muita atenção a este alerta e Scarpa voltou a ter uma situação semelhante pouco depois, sendo que desta vez o médio não desperdiçou e fez 2-1 com um remate clínico de canhota no canto esquerdo, que Unsain não conseguiu desviar como havia feito anteriormente.

A equipa da casa voltou a tentar recuperar o tempo perdido e teve criou uma oportunidade num bom remate, saído do pé esquerdo de Romero. Tanto que a dez minutos do final da partida, um golo de Bou foi anulado devido a um fora de jogo do próprio Romero.

Apesar de não ter brilhado, o Palmeiras foi contundente nas suas poucas ocasiões de perigo e com isso conseguiu vencer a primeira mão da Supertaça Sul-Americana. O Defensa, por seu turno, pagou caro pela falta de eficiência no ataque e agora terá que reverter a situação no Brasil.

O encontro da segunda mão realiza-se na próxima quarta-feira, 14 de abril, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, a partir das 21:30 locais (01:30 de 15 de abril em Lisboa).


Notícia atualizada às 10:52

* Com agências 

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.