A seleção portuguesa, que chegou ao Mundial na qualidade de substituto do ausente representante da Oceânia, em virtude do 12.º lugar registado no Europeu de sub-18, fez até hoje uma campanha imaculada que lhe valeu a presença inédita nas ‘meias’.

A equipa venceu cinco jogos da fase de grupos: a Alemanha (33-26), a Sérvia (22-21), a Islândia (28-24), a Tunísia (30-24) e o Brasil (36-20), e na fase seguinte a Macedónia do Norte (29-25) e a campeã França (31-26).

Hoje, a equipa só não conseguiu ultrapassar o Egito, seleção com a qual perdia ao intervalo por um golo (20-19), mas que ainda dilatou a vantagem na segunda metade (21-17), para um resultado final de 41-36.

Entre os lusos, Salvador foi o melhor marcador, com nove golos em 15 remates, secundado por Martim Costa, com sete em 14 tentativas.

No Egito destacou-se Ahmed Hesham El Sayed, com 11 golos, seguido de Hassan Walid, com nove.

Portugal disputará no domingo o jogo de atribuição do terceiro lugar diante da Alemanha ou Dinamarca, países que ainda discutem hoje a presença na final.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.