Hoje não será exceção e voltamos à discussão do título de campeão. Escrevi há duas semanas que para ter hipóteses de vencer a Premier League, o Liverpool teria de abdicar da Liga dos Campeões. Porque mesmo permitindo a rotação dos seus médios, quer os laterais (à exceção de Andrew Robertson frente ao Porto por castigo) quer o trio ofensivo, parecem não ter oportunidades para descansar e poderá ser aí que o Liverpool irá pagar a fatura. Ainda assim, hoje tentamos perceber a influência das competições europeias nos principais clubes da Premier League. Vamos olhar para os resultados antes e depois dos encontros europeus e tentar perceber se existe um padrão que permita retirar conclusões que ajudem a "adivinhar" o que irá acontecer nos últimos jogos do ano para as principais equipas inglesas.

Nas duas últimas jornadas após um jogo a contar para a Liga dos Campeões, o Tottenham sucumbiu. Primeiro frente ao Burnley e depois frente ao Southampton, ambos fora de casa. No próximo embate, e ainda que a jogar no seu reduto e frente ao último classificado, o Tottenham tem um teste duríssimo pela frente quando enfrentar o Huddersfield. Especialmente quando os resultados mais recentes parecem mostrar que o plantel do Tottenham não lhes permite rodar jogadores com a mesma qualidade que os dois clubes da frente. E, por muito que os Spurs já não estejam na luta pelo título, estes ainda têm uma palavra a dizer, já que defrontam o Manchester City, a contar para a Premier League, imediatamente após o jogo da segunda mão da Liga dos Campeões, frente aos mesmos.

O cenário para o Tottenham, que não lidou bem com os jogos pós-Dortmund, parece ser ainda mais preocupante já que não só perdeu Harry Kane por lesão (talvez para o resto da época) como venceu o jogo da primeira mão. Ou seja, mais do que nunca, terá que dar o máximo dos máximos na próxima semana no jogo da segunda mão deixando, naturalmente, a Premier League para segundo plano. Com isso, resta acrescentar que o jogo frente ao Manchester City, a contar para a Premier League, poderá estar mais facilitado para os Citizens. E sendo esse um dos mais difíceis encontros do azuis de Manchester até ao final do campeonato, o City parece aqui ganhar alguma vantagem sobre o Liverpool.

A única derrota do City para a Liga dos Campeões foi marcada por um resultado de revolta, com um expressivo 5-0 frente ao Cardiff fora de casa. Porém, esse resultado remonta ao início de época e a relevância poderá não ser a mesma. A pressão é outra e o facto de ter que jogar a segunda mão num curto espaço de tempo terá grande influência na forma como os Citizens se irão apresentar este fim de semana.

O jogo mais relevante a ter em conta na história de resultados mais recente poderá ser o jogo a contar para a final da Taça da Liga, onde não conseguiu ir além de um empate frente ao Chelsea após 120 minutos de jogo. Obviamente que se travava de um jogo grande, de uma final. No entanto, apesar disso, todos os jogos a contar para a Premier League são neste momento autênticas finais e os jogadores sabem disso. O Manchester City está atrás no marcador na eliminatória da Liga dos Campeões frente ao Tottenham e isso por certo que vem acrescentar ainda mais pressão.

Se para o Tottenham se prevê um jogo complicado após o encontro da segunda mão, já para o City o problema poderá estar mesmo no jogo deste fim se semana, aquele que antecede a segunda mão. Sendo obrigado a rodar jogadores e tendo perdido por quatro vezes nesta edição — sendo que três das quais foram fora de casa e a única derrota caseira foi precisamente frente ao Crystal Palace — esta poderá ser uma das poucas oportunidades que o Liverpool tem para ver o City deixar cair pontos até final do campeonato. O que faz desta jornada uma das mais importantes e emocionantes da Premier League até ao momento.

O problema do Liverpool não só é ter um encontro difícil frente ao Chelsea este fim de semana, mas também a acumulação de jogos. Poder-se-á sempre dizer que o Manchester City tem a mesma acumulação. Certo. Contudo, o estilo de jogo do Liverpool assenta mais na forma física que o estilo da equipa de Pep Guardiola. Sem a rotação dos jogadores, estes perderão intensidade; porém, com a rotação dos mesmos, a equipa perderá igualmente intensidade já que o trio ofensivo do Liverpool é insubstituível. Como mencionei há duas semanas, caso Klopp não opte por uma competição, dificilmente ganhará alguma.

Posso estar redondamente enganado e, até ver, o plantel parece estar a funcionar bem com a rotação no trio de meio campo. No entanto, o que poderá ainda assim ajudar o Liverpool é o facto do jogo frente ao Porto não ter sido extremamente desgastante, como em teoria poderia ter sido. Todavia, a deslocação ao Dragão, tendo o Liverpool que entrar em campo para acabar com a eliminatória, acarreta o risco de ser um jogo extremamente desgastante e essa acumulação deixará as suas marcas na equipa de Jürgen Klopp para os restantes encontros até final da época.

Se o jogo do Manchester City promete emoção, este promete decidir a Premier League de uma vez por todas. O Chelsea de Maurizio Sarri, apesar das 24h a menos de descanso e do intenso jogo a contar para a Liga Europa, tudo fará para assegurar o terceiro lugar na competição. Nos Blues a rotação do plantel tem funcionado e espera-se um Chelsea na máxima força.

Muito treinadores queixam-se do quadro competitivo inglês que tem demasiados jogos e competições. E começa-se a perceber, cada vez mais, que com o objetivo de atingir sucesso na Europa, algo tem que ceder. Pagará o Liverpool a fatura da Liga dos Campeões já esta jornada frente ao Chelsea? Irá o City comprometer a Premier League com a rotação da equipa frente ao Crystal Palace? Estas e muitas outras questões serão respondidas já este fim de semana em mais uma emocionante jornada da liga mais competitiva do mundo.

Esta semana na Premier League

Com todas as equipas de volta à acção, depois de no passado fim-de-semana se terem jogado também as meias-finais da FA Cup, a trigésima quarta jornada traz-nos entretenimento de sexta a terça-feira. Com Leicester e Newcastle a abrirem as hostes já hoje, dia 12, a atenção estará ainda assim virada para a corrida pelo título. O encontro dos Reds com os Blues terá lugar no domingo, dia 14, pelas 16h30, enquanto o Crystal Palace e Manchester City defrontar-se-ão no mesmo dia, mas ligeiramente mais cedo, pelas 14:05.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.