Antes de mais há que definir o que poderá levar o Liverpool a vencer todos os jogos que lhe faltam, e o que levará, contra todos os indicadores, o Manchester City a perder pontos.

Comecemos pelo segundo. O Manchester City, apesar do calendário acessível, tem dois jogos ‘grandes’, sendo um deles um dérbi. Só por si, as probabilidades de perda de pontos aumentam substancialmente. O jogo com o arquirrival Manchester United será o maior dos testes e colocará pressão máxima nos ombros dos Citizens. Além dos jogos difíceis existem os que, em teoria, são menos complicados, e como já vimos esta época, equipas como Wolves, Crystal Palace, Leicester e Newcastle já conseguiram roubar pontos à equipa de Pep Guardiola. Qualquer ponto perdido, para qualquer que equipa que seja nunca é razão para surpresa total na Premier League. Principalmente quando se jogam, em paralelo, outras competições. O que nos leva à terceira razão pela qual é previsível o Manchester City ainda pode vir a perder pontos. Para além da Liga dos Campeões e da Premier League, o City joga a FA Cup, no qual é favorito a chegar à final, e vencer. Estas são as principais razões para que, apesar do enorme plantel, em qualidade e quantidade, os azuis de Manchester possam ainda vir a escorregar.

Quanto ao Liverpool conseguir vencer todos os jogos que lhes faltam, duas razões poderão levar a que tal aconteça. Uma terá a ver com a intensidade, outra, com a especificidade de cada partida ainda por jogar.

A intensidade, terá diretamente a ver com o número de jogos a jogar e com a prioridade a ter em conta pela equipa de Jürgen Klopp. Tentar lutar pela Premier League e pela Liga dos Campeões poderá ser um erro crucial. Estando atrás na pontuação (caso o City vença o jogo que tem em atraso), tendo desvantagem no tipo de jogo que joga, já que tem menor controlo sobre o encontro e consequentemente terá maior dispêndio energético - tudo isto em teoria - e por último uma menor qualidade do plantel, principalmente em quantidade, não tendo o mesmo leque de opções que os adversários diretos.

Assim sendo, passemos às sete razões pelas quais o Liverpool deverá abdicar da Liga dos Campeões e focar-se, a tempo inteiro, na Premier League.

Calendário Liverpool

Tottenham Hotspur (C)
Southampton (F)
Liga dos Campeões vs. Porto (C)
Chelsea (C)
Liga dos Campeões vs. Porto (F)
Cardiff City (F)
Huddersfield (C)
Liga dos Campeões meia-final (Caso se apure)
Newcastle (F)
Liga dos Campeões meia-final (Caso se apure)
Wolves (C)

As sete finais de Klopp

Olhemos à especificidade de cada encontro e de como a intensidade, e um Liverpool focado exclusivamente na Premier League, poderia trazer de volta o tão desejado título ao famoso estádio de Anfield Road.

Tottenham Hotspur - A equipa de Mauricio Pochettino enfrentará o Liverpool a apenas nove dias do jogo mais importante da época. Será já a dia nove de abril que os Spurs enfrentam o Manchester City para as meias-finais da Liga dos Campeões. Conseguindo o Liverpool imprimir o ritmo máximo, será difícil para o Tottenham dar tudo o que tem frente aos Reds num jogo a contar para a Premier League, com um jogo tão importante a pouco mais de uma semana de distância.

Southampton - A equipa do sul de Inglaterra melhorou a olhos vistos desde a entrada de Ralph Hasenhüttl. Não obstante, o Southampton é ainda uma equipa que sofre golos com alguma facilidade e, em condições normais, caso o Liverpool jogue na intensidade máxima, não colocará problemas aos Reds.

Chelsea - Maurizio Sarri e companhia poderão não estar a ter uma grande época, mas estão ainda inseridos numa competição europeia, o que por si só será atrativo suficiente para manter a equipa de Londres ocupada. Enfrentando o Liverpool entre jogos europeus, frente ao SK Slavia Prague, este poderá ser mais um jogo definido pela intensidade. Caso o Chelsea sacrifique um jogo da liga, pelos quartos-de-final da Liga Europa, como se prevê, Klopp poderá aqui ter mais uma oportunidade para sobrepor-se fisicamente a mais um adversário.

Cardiff City - Provavelmente um dos jogos mais complicados. Aqui sim, a intensidade poderá ser equilibrada. Isto porque o Cardiff tem muito em jogo. Ainda na corrida pela manutenção, o Cardiff City jogará muito da sua época nas últimas quatro jornadas da competição, precisamente onde se encaixa o jogo com o Liverpool. Neste momento, a dois pontos abaixo da linha de água, é previsível que daqui a três jornadas a luta continue renhida e que os jogadores do clube do País de Gales entrem com toda a determinação em campo. A qualidade individual e a capacidade de sacrifício poderão, e terão, grande influência na partida.

Huddersfield - Na Premier League o perigo vem normalmente de onde mesmo se espera. Tendo feito uma época de qualidade a temporada passada, o mesmo não se pode dizer da presente. Com apenas 14 pontos amealhados, a descida de divisão do Huddersfield, apesar de matematicamente ainda não estar confirmada, é já uma realidade. Em teoria, e também na prática, não poderá ser neste jogo, até porque jogá-lo-á em casa, que a equipa de Anfield perderá pontos, ainda assim todo o cuidado é pouco e a intensidade terá que ser, mais uma vez, máxima.

Calendário Manchester City

Fulham FC (F)
Cardiff City (C)
Crystal Palace (F)
Liga dos Campeões vs. Tottenham Hotspur (F)
Tottenham Hotspur (C)
Liga dos Campeões vs. Tottenham Hotspur (C)
Manchester United (F)
Burnley FC (F)
Liga dos Campeões meia-final (Caso se apure)
Leicester City (C)
Liga dos Campeões meia-final (Caso se apure)
Brighton & Hove Albion (F)

Newcastle & Wolves - As duas últimas jornadas, à semelhança das últimas duas do Manchester City, trazem duelos frente a duas equipas sem nada a disputar no que à Premier League diz respeito. Com o Newcastle num décimo terceiro lugar que, a não ser que algo de anormal aconteça, se deverá manter até ao final, e com o Wolves a disputar o sétimo lugar, que não dará acesso a nenhuma competição europeia, ao contrário da FA Cup, na qual ainda estão inseridos. Desta feita, e acrescentando o facto do Wolves, por volta da mesma altura do jogo frente ao Liverpool poder ter a final (FA Cup) para disputar, ambas as jornadas poderão ser, caso os Reds joguem com todo o gás, muito acessíveis à equipa de Klopp.

Os sete jogos a jogar ainda pelo Liverpool são as sete razões pelas quais este deveria optar pela Premier League em detrimento da Liga dos Campeões. Por outro lado o Manchester City, que venceu a prova máxima inglesa o ano passado, tem grandes aspirações ao título europeu e, além de ser favorito a ultrapassar o Tottenham, não parece colocar a Premier League à frente da prova europeia, o que joga apenas a favor do Liverpool. Resta saber se essa é uma decisão que no futebol moderno se pode e se deve tomar de consciência tranquila e se, caso seja possível, o treinador alemão e toda a estrutura do Liverpool estejam dispostos a fazer.

Esta semana na Premier League

Precisamente o início do fim da Premier League. Uma jornada dupla que vê o Liverpool a receber um Tottenham, Domingo, dia 31 pelas 16h30, que já só pensa na eliminatória dos quartos-de-final da Liga dos Campeões frente ao Manchester City. Do outro lado da barricada, um City que tem pela frente dois jogos acessíveis contra o Fulham FC e o Cardiff City que joga todas as fichas pela manutenção e poderá, a meio da semana, ter a sua palavra a dizer na decisão do título quando enfrentar a equipa de Pep Guardiola no jogo que colocará toda a liga com o mesmo número de jogos. O jogo contra o Fulham FC abrirá a trigésima segunda jornada já este Sábado pelas 12h30 e o jogo frente ao Cardiff City terá lugar na quarta-feira, dia 3 de Abril, pelas 19h45.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.