O português, que até vinha a melhorar o tempo realizado na primeira tentativa, caiu na curva nove, tendo ficado com o tempo de 1.39,445 minutos, mais 0,583 segundos do que o autor da volta mais rápida, o francês Fabio Quartararo (Yamaha), que estabeleceu um novo recorde no circuito português.

Quartararo bateu o melhor registo, que era de Miguel Oliveira, conseguido na sessão de qualificação de 2020, por 0,030 segundos, estabelecendo o novo máximo em 1.38,862 minutos.

O espanhol Alex Rins (Suzuki) foi segundo, a 0,089 segundos de Quartararo, com o francês Johan Zarco (Ducati) em terceiro, a 0,129 segundos, apesar de uma queda na primeira de duas saídas para a pista.

O espanhol Marc Márquez (Honda) foi sexto, a 0,259 segundos.

O italiano Francesco Bagnaia (Ducati), que tinha pulverizado o tempo da ‘pole’ por meio segundo, acabou por cair para a 11.ª posição, pois o seu registo foi conseguido em situação de bandeiras amarelas devido à queda de Miguel Oliveira.

O piloto português tinha sido o segundo mais rápido na quarta sessão de treinos livres, a 0,268 de Quartararo, que já tinha sido o mais rápido.

O GP de Portugal de MotoGP é a terceira de 19 provas do campeonato do mundo de 2021 e conta com a participação do português Miguel Oliveira (KTM).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.