Maria Heitor apita hoje a final do Campeonato Nacional Divisão de Honra, partida que põe frente a frente Belenenses e Grupo Desportivo Direito, em Setúbal, no Complexo Desportivo Vale da Rosa (16h00, Rugby TV).

É a primeira vez que o jogo de atribuição do título de campeão nacional masculino tem uma árbitra como juíza principal.

Antiga internacional portuguesa, ex-Benfica e ex-Sporting, campeã nacional e francesa (Lille MRC Villeneuvois) terá como auxiliares Diogo Miranda e Pedro Mendes Silva.

Belenenses, primeiro classificado da fase regular, sete títulos nacionais e Grupo Desportivo Direito, 3.º classificado, 11 campeonatos, disputam a quarta final entre ambos debaixo do modelo competitivo em vigor desde a época 2000-2001. O Direito venceu as finais de 2005-2006 e 2010-2011. O Belenenses superiorizou-se em 2002-2003.

Os advogados são finalistas pelo segundo ano consecutivo (perderem frente ao Técnico na temporada passada, numa final sem público nas bancadas). Os Azuis do Restelo regressam ao jogo do título três anos depois (em 2019-2020 a competição não terminou devido ao covid-19).

Para o Belenenses esta será a 6.ª final, tendo levantado a placa de madeira de campeões três vezes (2003, 2008 e 2018). O Direito soma 14 finais e venceu nove (2002, 2005, 2006, 2009, 2010, 2011, 2013, 2015 e 2016).

Nas últimas cinco edições a divisão de elite do râguebi português conheceu cinco campeões: Direito (2015-16), CDUL (2016-17), Belenenses(2017-18), Agronomia (2018-2019) e Técnico (2020-21).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.