O ‘menino da Musgueira’ torna-se assim o primeiro português a receber esta distinção que é atribuída desde 2003, e que conta com um palmarés recheado de talento comprovado ao longo dos anos e que inclui jogadores como Rafael Van der Vaart (2003), Lionel Messi (2005), Fàbregas (2006), Agüero (2007), Balotelli (2010), Isco (2012), Pogba (2013) e Martial, que conquistou o prémio na última temporada.

O médio de 19 anos, atualmente no Bayern de Munique, disputava o galardão com 39 nomeados, entre eles os portugueses Gonçalo Guedes e Rúben Neves, mas também outros nomes de referência do futebol europeu como Iheanacho (Man. City), Donnarumma (AC Milan),  Rashford (Man. United),  Gabigol (Inter Milão), Halilović (emprestado pelo Barcelona ao Hamburgo), Leroy Sané (Chelsea), Loftus-Cheek (Chelsea), Asensio (Real Madrid), Coman (Bayern Munique) e Danilo (Benfica). O prémio será entregue esta segunda-feira, no Mónaco.

2016: um ano de sonho

Este é um ano que Renato Sanches não esquecerá. Em poucos meses passa da equipa B para o plantel principal, aproveitando a nova política do clube encarnado: a aposta na formação. Com Rui Vitória esta passou a ser uma das grandes bandeiras do Benfica e Sanches foi o hino deste projeto.

Este ano o menino de ouro do Benfica passou a titular indiscutível da equipa principal encarnada, venceu a Liga NOS e a Taça da Liga. Como se isso fosse pouco para um miúdo de 19 anos, Renato foi ainda um dos eleitos de Fernando Santos para o Campeonato da Europa em França, de onde saiu de medalha ao peito, com o titulo de campeão europeu, e com dois prémios de melhor jogador em campo.

O prémio 'Golden Boy' é assim o culminar de um ano de sonho para o jovem português que é cada vez mais visto como uma grande promessa do futebol, embora a adaptação na Alemanha não esteja a correr da melhor forma.

O arranque que Renato não queria

O arranque de temporada no Bayern de Munique não tem sido um mar de rosas para Renato Sanches. Tapado pelo soberbo arranque de Kimmich, o português tem somado várias exibições apagadas. O modelo tático do clube bávaro não privilegia as saídas em progressão do ex-Benfica, a sua maior qualidade. O jovem médio que deixou uma marca de irreverência e inquietude no Benfica e na Seleção durante o Euro 2016 tem sido um jogador previsível, muito longe de ser o Renato da temporada passada.

No entanto, Ancelotti tem mantido a crença no novo ‘Golden Boy’ e tem-lhe dado várias oportunidades na esperança que Sanches volte à sua melhor forma e comprove a aposta de futuro.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.