O defesa central do Sporting cumpre no sábado o décimo dia após ter tido um teste positivo ao vírus SARS-CoV-2 e de ter ficado em isolamento, mas Ruben Amorim não descarta a sua utilização, apesar de ter estado separado do grupo desde 01 de dezembro.

“Se chegar aqui amanhã [sábado] e me disser que está pronto para jogar… Conheço-o bem, ele sabe dizer-me se consegue. Não temos muitas opções e o Seba [Coates] é mais do que um jogador para nós. Pela indicação que tenho, amanhã tem alta e será mais uma opção para o próximo jogo”, atirou o treinador dos ‘leões’.

Amorim fazia, em conferência de imprensa na Academia de Alcochete, a antevisão do encontro da 14.ª jornada da I Liga de futebol, frente ao Boavista, na qual já tinha revelado que “Paulinho é o único” elemento do grupo afastado devido à doença, para além do defesa central uruguaio, e desvalorizou um eventual aumento de casos positivos no plantel.

“Já sabíamos que ia ser assim. O inverno também chega, vai acontecer a todas as equipas. O Paulinho é o único, mas também já não podia jogar [por ter de cumprir castigo]. É viver isto dia a dia, sabendo que toda a gente está preparada para jogar. Isso é uma grande salvaguarda para o treinador”, destacou.

O Sporting vem de uma vitória (3-1) para o campeonato, no dérbi disputado no Estádio da Luz, mas também de uma derrota (4-2) na última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, dois jogos onde, apesar da diferença de resultados, a equipa teve em ambos “muito espaço para transições e para jogar no último terço do terreno”.

“Este jogo vai ser diferente”, advertiu o técnico dos campeões nacionais, adiantando que os seus jogadores “não vão ter tanto espaço, vão ter de ter mais calma com a bola e de pressionar mais alto”, porque tiveram dois jogos “completamente diferentes” e é esse “o chip que têm de mudar”.

Antes, Ruben Amorim já tinha lembrado que os ‘leões’ vão defrontar um adversário agora orientado por um treinador que lhes “coloca sempre muitos problemas e conhece bem as movimentações” da sua equipa, mas frisou que a sua equipa também já “conhece muito bem a ideia do ‘mister’ Petit”.

Por isso, no ‘jogo de palavras’, quando questionado sobre quem poderia ocupar o lugar de Paulinho na frente de ataque, voltou a ‘baralhar’ as opções para, “como aconteceu no jogo da Luz, o facto de não se saber quem vai jogar numa ou noutra posição poder criar dúvidas no adversário”.

“É isso que queremos colocar. Depende… Olhámos muito para as características do adversário, que [defesa] central joga na direita ou no meio. Isso foi importante na escolha dos jogadores, vamos ver se funciona. Mas já tenho o ‘onze’ para amanhã, os jogadores também já o sabem e estamos preparados”, assegurou.

O Sporting recebe o Boavista no sábado, no Estádio José Alvalade, em encontro da 14.ª jornada a I Liga portuguesa de futebol com início marcado para as 20:30 e arbitragem de Nuno Almeida (AF Algarve).

A equipa orientada por Ruben Amorim vem de uma vitória (3-1) no terreno do Benfica e segue em segundo lugar da classificação, com os mesmos 35 pontos que o FC Porto, que lidera, e mais quatro do que os ‘encarnados’.

Por sua vez, os ‘axadrezados’, nos quais Petit substituiu João Pedro Sousa no comando da equipa no final de novembro, seguem em 11.º lugar, com 12 pontos, e não vencem para o campeonato desde a terceira jornada, em agosto, quando venceram o Santa Clara por 2-0.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.