Nos últimos 167 quilómetros de prova, o português só foi superado pelo italiano Alessandro Fedeli (Nippo Delko One Provence), chegando ambos à meta com 4:02.00 horas, cinco segundos à frente do pelotão, após uma fuga bem sucedida.

O resultado deixou Costa no terceiro lugar da geral, a quatro segundos do italiano Luca Wackermann (Vini Zabù-KTM), que venceu a prova, e a dois do britânico Jake Stewart (Groupama-FDJ), que foi segundo.

O outro português em prova, Rui Oliveira (UAE Emirates), cortou a meta do último dia em 87.º e acabou no 83.º lugar final.

Aos 33 anos, Rui Costa confirma o bom momento de forma após a retoma competitiva, que se seguiu à paragem ditada pela pandemia de covid-19, em que, após um 39.º lugar na Strade Bianche, foi 10.º na Volta à Polónia, venceu a prova de fundo dos Nacionais de estrada, em que foi segundo no ‘crono’, somando agora novo pódio.

O corredor luso vai ainda encabeçar a seleção nacional nos Europeus de Plouay, no fim de semana, em que estará também Rui Oliveira, tendo várias clássicas planeadas no programa, que culmina na participação na Volta a Espanha, a ‘grande Volta’ que decidiu atacar.

O último dia do Tour du Limousin ficou ainda marcado pelo abandono de três ciclistas da AG2R, que não partiram para a derradeira etapa devido à infeção pelo novo coronavírus de um companheiro de equipa, fora da prova francesa, no caso o norte-americano Larry Warbasse.

Depois do teste positivo à covid-19 de Warbasse, que está assintomático, a equipa francesa, por precaução, decidiu retirar da corrida Geoffrey Bouchard, Axel Domont e Ben Gastauer.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.