“É uma fonte de financiamento interessante para o Benfica, quer para os detentores de obrigações. É uma oportunidade para fazermos uma redução da nossa exposição à banca portuguesa e diminuir a nossa dívida”, afirmou Domingos Soares de Oliveira no Estádio da Luz, em Lisboa.

Durante a apresentação da nova subscrição, que terá inicio na quarta-feira e termina a 20 de abril, o administrador da SAD ‘encarnada’ explicou que a taxa de juro anual bruta será de 4%, a mais baixa de sempre, e vai durar até 2020.

“É uma taxa interessante para nós já que permite baixar o custo médio do nosso financiamento e é interessante para os detentores de obrigações porque há poucos produtos com essa rentabilidade no mercado. Todas as partes são ganhadoras”, disse Soares de Oliveira.

Este será o terceiro empréstimo obrigacionista em simultâneo, depois 2015-2018 e 2016-2019, e vai permitir a SAD do Benfica reduzir a sua divida bancária para cerca de 150 milhões de euros.

“A banca portuguesa é importante em termos de futuro, queremos é ter menos exposição. Permite ter uma gestão de tesouraria mais facilitada”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.