Uma das melhores páginas do Twitter futebolístico é a página de fãs da Seleção de San Marino. O humor com que o seu gestor gere os tweets que apoiam uma das piores seleções nacionais de futebol do mundo é admirável. Há ali amor: pelo futebol e pelo microestado que se situa em território italiano.

Pois bem, a verdade é que esse amor pela “equipa de futebol mais trabalhadora do mundo” (como refere a introdução da referida conta de Twitter) não tem feito muito pelos resultados da seleção que soma apenas uma vitória no seu historial. Foi a 28 de abril de 2004 (há mais de 15 anos, portanto) que Andy Selva se tornou num herói nacional ao apontar o golo que deu a única vitória da história de San Marino, numa partida disputada frente à sua congénere do Liechtenstein.

Ao todo, a pior classificada do ranking FIFA de seleções (em igualdade com Anguilla) soma 162 jogos desde 1990, onde para além da vitória acima referida, conseguiu ainda quatro empates. O resto, são 157 derrotas e um astronómico número de 702 golos sofridos e 24 marcados. Para colocarmos as coisas em perspetiva: desde 1990, a Seleção nacional portuguesa sofreu 269 golos (segundo números do site zerozero).

Estamos, portanto, a falar de uma seleção que apontou 24 golos ao longo de 29 anos. Por isso, quando San Marino marca, é provável que haja festa. E foi isso mesmo que aconteceu ontem, na partida da fase de qualificação para o Euro 2020 que opôs a seleção do microestado ao Cazaquistão (e que resultou em mais uma derrota, por 3-1).

Estávamos no minuto 76 quando Filippo Berardi fez história: numa desmarcação pela direita, ultrapassou o guarda-redes cazaque e fez golo, o tal 24.º da história da seleção. E a conta de Twitter de fãs de San Marino reagiu:

Entre a celebração de um golo marcado como se de uma vitória se tratasse, lágrimas e um pedido para o autor do golo “engravidar” a mulher ao gestor da referida conta, veio ainda a constatação de que há seis anos que San Marino não apontava um golo em casa (o último tinha sido na goleada sofrida frente à Polónia em setembro de 2013). Na verdade, desde setembro de 2017 que a seleção do microestado não marcava um golo (derrota por 5-1 em Baku, frente ao Azerbaijão, e cujo festejo está na foto acima, de resto).

Por tudo isto, a conta de fãs de San Marino no Twitter decidiu fazer uma montagem do golo com a música “My Heart Will Go On” de Céline Dion, porque se é para se celebrar, que se celebre ouvindo uma das baladas mais populares da história (gostos à parte).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.