“Não há bipolaridade nenhuma. Fizemos maus jogos e outros bons na I Liga portuguesa, tal como uma boa partida em Madrid [derrota por 1-2] e uma má frente ao Club Brugge [goleada por 0-4]. O importante aqui é o jogo de amanhã [terça-feira] e deixar para trás o passado recente, que não nos leva a nada. Não podemos claramente nesta competição cometer os erros que já cometemos”, evidenciou o técnico, em conferência de imprensa.

O FC Porto, quarto e último classificado, ainda sem pontos, recebe o Bayer Leverkusen, segundo, com três, na terça-feira, às 20:00, no Estádio do Dragão, no Porto, em jogo da terceira jornada do Grupo B da ‘Champions’, com arbitragem do inglês Anthony Taylor.

À mesma hora, o tricampeão belga Club Brugge, que lidera de forma surpreendente a ‘poule’, com seis pontos, recebe os espanhóis do Atlético de Madrid, terceiro, com três.

“O adversário fez uma excelente partida com o Atlético de Madrid [vitória por 2-0] e acho que a classificação não espelha nada o seu valor. É fortíssimo em todos os momentos do jogo e tem testes semanais de alto nível. Não podemos esquecer que, para mim, a Liga alemã é a melhor do mundo. Estrategicamente, cabe-nos entender o opositor vamos ter. Os últimos resultados na ‘Champions’ não nos podem precipitar na abordagem”, notou.

Valorizando o “bom jogo” na goleada caseira ao Sporting de Braga (4-1), na sexta-feira, que permitiu a subida dos ‘dragões’ ao segundo lugar do campeonato, por troca com os minhotos, Sérgio Conceição pretende que “algumas situações” dessa noite “se repitam”.

“O nosso estado de espírito é que vivemos finais aqui diariamente. A pressão de treinar um clube desta grandeza também é diária. Obviamente, é um jogo importante e temos de o ganhar, senão vamos ficar numa situação difícil [na luta pelo acesso aos ‘oitavos’], mas estamos habituados a estas situações e é bom ter finais de três em três dias”, partilhou.

No mesmo dia, o Bayer Leverkusen foi goleado na casa do decacampeão alemão Bayern Munique (0-4), também na oitava ronda da Liga doméstica, e desceu à 17.ª e penúltima posição, embora o técnico do FC Porto admita que “a história será diferente” no Dragão.

“Vi esse jogo todo e o Bayern Munique foi extremamente feliz nos golos que fez. No final da época, veremos o lugar deste Bayer Leverkusen na Bundesliga. No ano anterior, foi o terceiro melhor ataque e terminou na terceira posição. É uma equipa extremamente forte, com jogadores que alinham ali há algum tempo e que esteve em quatro das últimas oito edições da Liga dos Campeões. O nosso momento é bom, pois vimos de uma boa vitória e eles de uma derrota algo pesada, mas amanhã [terça-feira] será diferente”, acautelou.

Os ‘azuis e brancos’ contabilizam cinco duelos sem vencer e quatro derrotas seguidas na Liga dos Campeões, sendo que acabaram como último colocado do respetivo grupo nas duas vezes prévias (1997/98 e 2005/06) que abriram a fase principal com duplo desaire.

“Espero que seja um bom jogo e possamos vencer, porque vai ser importante no objetivo de passar à próxima fase. É decisivo nas nossas aspirações e temos consciência disso. Vamos lutar pela nossa passagem e este jogo é fundamental para que tal aconteça. Em relação à época, é prematuro e estamos no início. Há muitos treinos e jogos pela frente e dias para trabalhar. No final [da época], faremos as contas”, concluiu Sérgio Conceição.

O ex-internacional português já se tinha tornado em Madrid o treinador com mais jogos à frente do FC Porto na Liga dos Campeões, ao superar os 34 de Jesualdo Ferreira, cujo recorde de 16 vitórias pode quebrar na terça-feira, além de seis empates e 14 derrotas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.