O dirigente, que encabeçou a lista A, obteve 66,3% dos votos, correspondentes a 20.158 votos, de 2.437 eleitores, enquanto a lista B, de António Pedro Peixoto, teve 9.897 votos, de 1.222 votantes (32,5%).

António Salvador quis "cumprimentar outra candidatura", mas notou que "os resultados foram claros e expressivos, mesmo depois de uma época desportiva que não correu de feição".

“Os sócios disseram claramente que querem uma continuidade de um projeto que vem de trás e de futuro para chegarmos ao centenário no ponto mais alto da nossa história”, disse na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, no discurso de vitória, mais de três horas após o fecho do mais concorrido ato eleitoral de sempre da história do clube.

António Salvador disse saber "interpretar a votação”, deixando claro: “Hoje sou o presidente de todos os sócios, os que votaram em mim e os que não votaram. Todos juntos, vamos construir um Sporting de Braga cada vez maior”.

António Salvador reforçou depois o desejo de, até ao centenário, vencer o campeonato nacional de futebol.

“Ser campeão é um sonho de todos e eu acredito plenamente, tenho fé, que podemos ser campeões. Vamos trabalhar para que isso seja possível”, disse.

Nas anteriores eleições, António Salvador teve 85,7% e Nuno Carvalho, o opositor de então, 14,3%.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.