E para fazer jus à mensagem, a biqueira de aço das chuteiras de Bas Dost continua letal, enquanto a defesa, essa, continua de betão. Os leões bateram o Marítimo por 5-0, com um hat-trick do avançado holandês.

A equipa leonina surgiu com as novidades André Pinto e Ristovski, que substituíram os lesionados Mathieu e Piccini, e Bryan Ruiz e Podence, que entraram para os lugares Battaglia e Acuña, que tinham jogado na Luz.

A primeira oportunidade de golo pertenceu ao Marítimo. Na sequência de um livre, com Diney, sozinho, na pequena área, a cabecear por cima da baliza de Rui Patrício. Responderam os leões quase de imediato (21’) com o inevitável Bas Dost (leva 16 golos na Liga) a encostar o pé na bola depois de um cruzamento com mel de Gelson, na terceira assistência do internacional português para golo. Estava feito o primeiro de três golos do avançado holandês.

Nos primeiros 45 minutos a ala direita dos leões com Ristovski e Gelson aquecia o jogo e quem assistia nas bancadas. Do lado oposto, Bryan Ruiz pareceu apresentar-se “congelado” e Coentrão, que vem ganhando confiança, embora certinho na defesa, não arrisca as correrias do seu colega do lado oposto.

Como nota: nenhum guarda-redes fez qualquer defesa e o único remate que levou a direção da baliza, deu golo.

O segundo tempo foi diferente. Começou bastante mexido, para melhor e terminou com mais 4 golos. Depois da cabeça de William Carvalho quase ter elevado a contagem, no reinício da partida, os madeirenses fizeram o primeiro remate à baliza de Patrício. Na resposta, Bruno Fernandes coloca a bola em Bryan Ruiz que meteu a bola no fundo das redes. Foi a última intervenção do costa-riquenho. Ele e Podence deram, logo de seguida lugar à dupla argentina, Battaglia e Acuña. Jorge Jesus mexeu, pela última vez na equipa, com a entrada de Iuri Medeiros para o lugar de Gelson.

E Bas Dost, que esta temporada e antes da partida com os madeirenses levava 17 golos (9 com o pé direito, sete de cabeça e um de pé esquerdo) não terminou o encontro sem a vontade de equilibrar esta estatística. Na recarga a um forte remate de Bruno Fernandes, a cabeça do internacional holandês aumentou a vantagem.

Bruno Fernandes voltou a fazer das suas, rematou forte para defesa de Charles e, na recarga, Acuña fechou a contagem (5-0).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.