“É o sítio ideal para testar a experiência da substituição de um quarto jogador durante o prolongamento”, afirmou o antigo avançado holandês, em conferência de imprensa, em São Petersburgo.

A Taça das Confederações vai ser disputada entre sábado e 02 de julho, na Rússia, com Portugal, campeão da Europa, a integrar o Grupo A, juntamente com México, primeiro adversário da seleção lusa, no domingo, Rússia e Nova Zelândia.

Além da substituição suplementar, possível nas meias-finais, na final e na atribuição do terceiro lugar, Van Basten revelou ainda que os jogos da prova vão contar com mais tempo de compensação, tendo sido dadas ordens aos árbitros para maior controlo do tempo das interrupções.

“Habitualmente acrescenta-se um minuto na primeira parte e três na segunda. Mas os incidentes consomem mais tempo, incluindo as comemorações dos golos, e os adeptos querem jogos mais dinâmicos. A FIFA instou os árbitros a controlarem de forma mais rigorosa o tempo de compensação”, acrescentou.

O holandês recordou o tempo limite de seis segundos para os guarda-redes deterem a bola, que é continuamente infringida, admitindo, por seu turno, que ainda não está na agenda, mas é uma questão de tempo, o fim do fora de jogo, ao qual Van Basten já se mostrou favorável.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.