O piloto português foi tocado por adversários das duas vezes, terminando ambas fora de prova precocemente. O segundo incidente, com o marroquino Mehdi Bennani (VW), terminou mesmo com uma violenta colisão contra o muro das boxes do traçado chinês.

“Fico com a sensação de oportunidade perdida. As corridas são cada vez mais disputadas, ninguém cede um milímetro, todos querem ganhar posições. Na primeira corrida, nem tive oportunidade de fazer grande coisa. Tudo aconteceu no início da prova. O toque danificou a direção e não foi possível continuar em pista “, começou por dizer o piloto português da Honda.

Na segunda prova, quando já estava em 12.º lugar, “e com boas possibilidades de continuar a subir”, à saída de uma curva recebeu um embate traseiro.

“Bati violentamente no muro a cerca de 130 km/h, mas, fisicamente, estou bem. Foi um fim de semana onde senti que evoluímos em termos de desempenho, mas depois, em corrida, não conseguimos fazer o nosso trabalho. É frustrante”, lamentou o piloto portuense.

De acordo com Tiago Monteiro, “a equipa terá agora muito trabalho pela frente até à próxima prova, pois vão ter de trocar o chassis do carro e é um processo demorado”.

“Será uma corrida contra o tempo”, concluiu Tiago Monteiro, que baixou duas posições, para o 19.º lugar do campeonato, com 58 pontos.

A próxima jornada decorre no Japão, de 25 a 27 de outubro, em Suzuka.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.