A ausência de Cristiano Ronaldo nas opções iniciais do selecionador Fernando Santos nesta partida até começou por dividir opiniões, mas depois da goleada frente à Suíça, muitos dos presentes consideram que “Portugal joga melhor sem CR7”.

Ainda antes do jogo, turistas espanhóis, que também estiveram no icónico mercado da zona ribeirinha do Porto a assistir ao desaire da sua seleção, frente a Marrocos, mostraram alguma surpresa quando o Cristiano Ronaldo não surgiu nas imagens do ‘onze’ inicial projetadas num ecrã gigante.

“Cristiano de fora? Foi uma decisão corajosa do vosso treinador. Apesar de estar mais velho, continua a ser um dos melhores jogadores do mundo. Portugal precisa dele”, partilhou à Lusa Ignacio Perez, que veio de Madrid passar uns dias à cidade do Porto.

Este também adepto do Real Madrid não escondeu a “tristeza e surpresa” pela eliminação de Espanha, e disse esperar que “os ‘irmãos’ portugueses se apurem e vinguem a derrota de Espanha frente a Marrocos”.

A confiança de Ignacio era partilhada por João Ramos, natural do Porto, que já tinha vindo, nos jogos anteriores de Portugal neste Mundial, ao Mercado Ferreira Borges, com vários amigos, e não hesitando em dizer que “Cristiano Ronaldo já não tem ‘pedalada’ para esta seleção”.

“Tem de dar lugar aos mais jovens. E apesar de ser adepto do FC Porto, acho que escolha de Gonçalo Ramos é a melhor para a nossa seleção. É mais móvel e está numa bem melhor forma física”, partilhou.

Não demoraram mais de 15 minutos após o arranque do jogo para João confirmar as suas teorias, naquele que foi a primeira descarga de adrenalina no lotado Ferreira Borges, quando Gonçalo Ramos abriu o caminho para uma noite memorável.

A festa desse primeiro golo despertou, até, a curiosidade de um casal de americanos, Joel e Kathy Brian, que vieram de Boston, para conhecer o Porto e foram surpreendidos pela “envolvência dos portugueses com o futebol”

“Não percebemos muito de futebol, mas quando vemos pessoas de todas as idades frente a um ecrã a vibrar com a sua equipa nacional, dá para perceber que isto é algo muito importante aqui em Portugal” partilhou Joel.

A esposa, Kathy, voltou a ficar admirada quando Pepe marcou o segundo golo de jogo, e um grupo de estudantes convidou o casal a juntar-se à mesa onde havia vários copos de cerveja.

Nesse grupo de universitários, Joana Azevedo desabafava “que a vitória já não escapa”, e, mais ao lado, Luís Antunes garantia que os “suíços estão cheios de medo e vão levar uma goleada”.

O arranque da segunda parte dava razão a estes adeptos, com Gonçalo Ramos e Rafael Guerreiro a ampliarem as contas e a darem contornos de festa em toada relaxada ao ambiente no Mercado Ferreira Borges, que nem o tento suíço quebrou.

A entrada na partida de Cristiano Ronaldo acabou por ser um dos momentos mais ruidoso da segunda metade, com uma divisão entre assobios e aplausos entre os presentes, mas com festejos quando o capitão chegou introduzir e bola na baliza, no lance anulado por fora de jogo.

O 6-1 final encheu de confiança os adeptos portuenses para a próxima fase da competição [quartos de final], com Pedro Silva a deixar um apelo a Fernando Santos.

“Agora sim, estou rendido a esta equipa. Não é preciso mudar nada. É repetir os ‘onze’ deste jogo e vamos passar fácil por Marrocos. Se vamos ser campeões do Mundo? Depois do que vi hoje começo a acreditar que sim”, confessou o adepto portuense, enquanto beijava o cachecol de Portugal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.