“Nunca se pode perder o critério científico que nestes momentos se está a perder com o ruído e a pressão, já que os verdadeiros grupos de risco são os idosos e os que têm algumas patologias associadas. Os critérios que a DGS está a aplicar em Portugal não fazem sentido”, disse Frederico Varandas, que é médico de profissão, numa entrevista à agência EFE, de Espanha.

O presidente dos leões fundamentou a sua crítica à autoridade máxima de saúde portuguesa: “Hoje sabe-se que a partir do décimo dia, desde que o paciente dá positivo para a covid-19, não há risco de transmissão e em Portugal o paciente tem que estar 14 dias isolado”.

O Sporting foi uma das equipas mais afetadas pela pandemia de covid-19, com nove futebolistas do plantel infetados, bem como o treinador Ruben Amorim, o que obrigou ao seu isolamento e contribuiu para a decisão do adiamento do jogo da primeira jornada da I Liga de futebol frente ao Gil Vicente, equipa também afetada com vários casos positivos que se encontram em quarentena.

No plano europeu, o presidente do Sporting sugeriu a unificação de critérios, dando o exemplo de Espanha e de Inglaterra, onde os futebolistas com testes positivos de coronavírus permanecem 10 dias isolados, enquanto em Portugal têm de estar 14.

Para regressarem ao trabalho com o restante grupo, os que testaram positivo terão de ter um teste negativo, caso contrário permanecerão isolados.

“É absurdo que num mês em que serão disputadas em Portugal provas de Moto GP e de Fórmula 1 não possa haver público nos estádios, como acontece noutros espetáculos, como os touros”, reafirmou o presidente do Sporting, para quem “não haverá risco se as bancadas dos estádios tiverem uma lotação de 20 a 30 por cento da sua capacidade”.

Frederico Varandas vai mais longe e calcula em 20 milhões de euros o valor que o Sporting deixou de lucrar com a proibição de entrada dos adeptos nos estádios e acusa o Estado português de “abandono do futebol”, visto que “não estão a receber ajudas estatais nem podem ter público nos estádios”.

“É impossível a sobrevivência económica dos clubes caso esta medida seja mantida durante muito mais tempo”, considerou o presidente ‘leonino’.

Questionado sobre os jogadores espanhóis que integram o plantel do Sporting, Frederico Varandas elogiou o guarda-redes Adán e o lateral direito Porro e assegurou que a “formação é o ADN do clube e está de volta”, com uma nova aposta nos jovens futebolistas, recordando os nomes de Cristiano Ronaldo, Luís Figo e Paulo Futre, entre tantos outros.

Apesar de não poder contar com vários futebolistas do plantel que se encontram de quarentena por terem tido testes positivos para a covid-19, o Sporting eliminou os escoceses do Aberdeen na quinta-feira, em jogo da terceira pré-eliminatória da Liga Europa disputado no estádio de Alvalade, que terminou com a vitória dos ‘leões’ por 1-0.

Este triunfo permitiu ao Sporting apurar-se para o ‘play-off’ de qualificação para a fase de grupos da Liga Europa, no qual irá defrontar os austríacos do LASK Linz.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.