Com esta decisão, o conjunto setubalense, que tinha visto reprovado os processos de licenciamento pela Comissão de Auditoria da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), vai na próxima época participar no Campeonato de Portugal, situação que obriga o clube a tomar medias excecionais, disse Paulo Gomes em conferência de imprensa realizada no Estádio do Bonfim.

“Vou neste momento abrir o estado de emergência dentro do clube e percebermos como é que vamos trabalhar para que o clube fique solvente e possa funcionar. São decisões difíceis. Hoje falei com o plantel e amanhã (sexta-feira) falarei com os jogadores. A seu tempo as decisões irão sair para que o Vitória, por muito que muita gente queira, não vai acabar, de certeza”, sublinhou.

O presidente do Vitória de Setúbal realçou que a rejeição da providência cautelar não significa que a razão não esteja do lado dos sadinos.

“Em primeiro lugar, este processo não está decidido. Foi decidido que não poderíamos suspender o campeonato, porque a providência cautelar não foi aprovada. O processo vai continuar. O campeonato vai arrancar e nós vamos no TAD defender as nossas posições. É aqui que está a nossa base”, vincou.

Questionado sobre a forma como vai preparar a equipa para o Campeonato de Portugal, Paulo Gomes, que mantém a esperança num desfecho célere e favorável, reconhece que a tarefa não será fácil.

“Esperamos que a decisão final do TAD seja conhecida antes de o campeonato se iniciar. Vamos fazer tudo por tudo para criar uma janela, mesmo com as dificuldades que possamos ter até lá chegar. Temos a noção que a preparação da equipa alterou-se consideravelmente depois de uma decisão destas. Por isso, hoje, mandei reunir toda a estrutura para percebermos que caminhos vamos tomar”, explicou.

Apesar dos efeitos nefastos que a decisão tem na vida do Vitória de Setúbal, clube que celebra em 20 de novembro o seu 110.º aniversário, o dirigente promete não desistir de lutar em prol do emblema, cuja direção assumiu em janeiro de 2020.

“Os sócios vão unir-se e vamos, com certeza, dobrar o número de sócios e mostrar a força deste clube e desta cidade. O presidente que aqui está apanhou a pior situação que poderia da sua vida. Nunca imaginei estar aqui neste dia. Não estou agarrado a este lugar, vou estar sempre na linha da frente para ajudar no que for preciso para que o Vitória continue a ser aquilo que é. Contem comigo para estar na primeira linha a trabalhar nesse sentido”, disse.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.