Em comunicado, a GoParity explica que a funcionalidade “promete um mundo e uma carteira mais ‘verdes’, ao ajudar pessoas, famílias e até empresas a poupar e a fazer crescer a sua poupança”.

“Estamos a desenvolver a aplicação em resposta aos pedidos dos mais de oito mil utilizadores da plataforma que querem serviços financeiros mais transparentes, democráticos e conscientes socialmente”, explica Nuno Brito Jorge, CEO da GoParity, que acrescenta que o principal foco da fintech é “prestar os serviços básicos de gestão financeira do dia-a-dia e de investimento, sempre alinhados com sustentabilidade e impacto.”

Com o “Plano de Poupanças Sustentáveis”, a GoParity quer tocar noutro ponto importante da sua missão: a literacia financeira. Como? Ao “ajudar as pessoas a poupar, seja para um momento de necessidade, seja para objetivos futuros”.

Nuno Brito Jorge explica que “Portugal tem um dos piores rácios de poupança das famílias”, mas que este é “um problema que se estende um pouco por toda a Europa.” A Pordata sustenta esta tese: os portugueses poupam hoje três vezes menos do que há 30 ou 40 anos, sendo a poupança das famílias, em percentagem do PIB, metade da registada na Alemanha, França ou Suécia.

Assim, “para além de permitir que exista uma maior saúde e solidez financeira, uma vez que o dinheiro é colocado de lado” a GoParity “possibilita o investimento para crescer a poupança”.

E como funciona? Depois de aceder ao “Plano de Poupanças Sustentáveis”, que está disponível para no Google Play e App Store e no site, o investidor decide o montante e o dia em que quer fazer a transferência (automática) para a GoParity. A plataforma trata do resto.

“Depois disso, o investidor não tem que se preocupar com mais nada”, explica a empresa, “Sempre que quiser, pode verificar o crescimento da conta poupança e o impacto criado, em CO2 [dióxido de carbono] evitado, podendo cancelar em qualquer altura ou levantar o capital disponível”.

Cada utilizador da GoParity tem um IBAN atribuído e a possibilidade de fazer transferências gratuitas para qualquer conta bancária.

Para chegar ao maior número de projetos e diversificar o investimento, a GoParity, através de um algoritmo, distribui o montante programado pelos investidores para o plano de poupanças pelo maior número de projetos abertos a financiamento no período em questão, garantindo a regra de 20€ de investimento mínimo por projeto. “Para maior liquidez dos investidores, nesta funcionalidade a GoParity não vai investir em projetos cujo período de maturidade ultrapasse os 5 anos”, explicam.

“De momento estamos a abrir um projeto por semana, sendo que muitos ficam financiados em apenas umas horas, e num máximo de um mês. Com o lançamento do Plano de Poupanças Sustentáveis, prevemos aumentar este ritmo, e tornar os financiamentos ainda mais rápidos, para que cada vez mais organizações tenham a possibilidade de ver os seus projetos sustentáveis financiados", diz o CEO da GoParity, que em quatro anos já investiu e viu nascer projetos de energia, turismo, e empreendedorismo sustentáveis, desenvolvimento rural e economia circular (por exemplo), tanto em Portugal, como no Brasil e outros países como Colômbia, Peru e Uganda.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Um artigo do parceiro

The Next Big Idea é um site de inovação e empreendedorismo, com a mais completa base de dados de startups e incubadoras do país. Aqui encontra as histórias e os protagonistas que contam como estamos a mudar o presente e a inventar o que vai ser o futuro. Veja todas as histórias em www.thenextbigidea.pt