O anúncio foi feito pela própria companhia aérea italiana num comunicado, no qual explica que a decisão é fruto da "grave situação económica, patrimonial e financeira da Alitalia".

Com esta decisão começa um processo que culminará previsivelmente com a nomeação pelo Governo italiano de um ou mais administradores (até um máximo de três) para se encarregarem da gestão da transportadora.

Esta vai ser a segunda vez desde 2008 que a Alitalia vai estar em mãos de um administrador de solvência.

O Ministério do Desenvolvimento Económico será o responsável por designar este ou estes administradores para assumir a gestão da empresa, depois da direção não ter conseguido chegar a um acordo com os trabalhadores para sanear as contas.

O objetivo do administrador ou administradores nomeados pelo Governo será elaborar e apresentar nos próximos 180 dias um plano de negócios viável que permita à Alitalia ser salva da bancarrota e que seja atrativo para captar a atenção de potenciais compradores.

Atualmente, o problema principal da Alitalia é a falta de liquidez.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.