Num requerimento hoje entregue na Assembleia da República e dirigido ao ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, o PSD recorda que, em 21 de dezembro, foi aprovada uma resolução com origem num projeto dos sociais-democratas, recomendando ao Governo a realização urgente de um estudo sobre o impacto para a economia portuguesa do ‘Brexit’, a ser entregue aos deputados.

“Mais de seis meses após a aprovação desta resolução, apesar da insistência do grupo parlamentar do PSD através de perguntas aos membros do Governo, o parlamento ainda não recebeu qualquer informação sobre a elaboração desse estudo”, é referido no requerimento, assinado pela vice-presidente da bancada Rubina Berardo e pelo deputado Carlos Alberto Gonçalves.

“Qual é o progresso realizado pelo Governo na elaboração do estudo que foi recomendado pela resolução da Assembleia da República? Qual é a data prevista de finalização e de apresentação à Assembleia da República?”, questionam os sociais-democratas.

O PSD salienta que esse estudo “torna-se cada vez mais urgente”, uma vez que faltam apenas oito meses para a data prevista de saída e “as negociações têm revelado dificuldades que não permitem excluir a possibilidade de a saída não ser acompanhada de bases para um acordo comercial no futuro”.

A resolução do PSD foi aprovada apenas com a abstenção do PS e recomendava ao Governo "a realização urgente de um estudo económico sobre as consequências para a economia portuguesa, que inclua o impacto direto e indireto detalhado por setor de atividade".

O projeto do PSD pedia ao Governo que esse estudo económico "se debruçasse particularmente sobre as áreas mais significativas do relacionamento comercial entre Portugal e o Reino Unido".

"Compete às autoridades nacionais acautelar a especificidade de Portugal no contexto da formação da posição conjunta dos 27 Estados-membros da União Europeia neste processo, particularmente tendo em consideração os curtos prazos temporais do processo negocial", advertia-se no diploma dos sociais-democratas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.